Liga espanhola

60 milhões de chineses viram três golos de Ronaldo e sete do Real Madrid

Ronaldo marcou três golos
Foto
Ronaldo marcou três golos Andrea Comas/Reuters

Os mercados de televisão dos EUA, Malásia ou China despertaram o interesse da Federação espanhola de futebol, que neste ano anunciou uma novidade: todas as equipas iriam jogar ao meio-dia nalgumas jornadas do campeonato. No domingo, foi a vez do Real Madrid. E José Mourinho mudou radicalmente os hábitos (e horários) dos seus jogadores: o objectivo era que os biorritmos dos futebolistas estivessem aptos a jogar tão cedo.

O almoço passou para as 9h30 da manhã e o resultado foi mais uma vitória estrondosa (a décima seguida) do Real Madrid, agora sobre o Osasuna, por 7-1. Os blancos levam quase uma média de quatro golos marcados por jogo (39 golos em 11 jornadas). Treze desses golos pertencem a Ronaldo, tem menos um que o melhor marcador da Liga, Messi. O português marcou três ao Osasuna - foi o quarto hat trick do avançado esta temporada. Aqui contaram (ele e a equipa) com Di María: o argentino assistiu os três primeiros golos e já leva dez assistências; Ronaldo soma cinco. A má notícia é que o ex-benfiquista saiu com uma lesão muscular no início da segunda parte.

Os outros golos foram apontados por Pepe, Higuaín e Benzema (dois). Balde ainda deu esperança ao Osasuna, empatando 1-1, mas durou pouco a resistência da equipa de Pamplona. As ruínas do Osasuna e o poderio do Real foram servidos à hora de almoço em Espanha, mas na China passou às sete da tarde.

No maior país asiático, o jogo foi visto por 60 milhões de chineses, segundo números avançados pela Pequim TV, que passou o encontro em sinal aberto. Números que dão razão à Federação espanhola em apostar nos mercados asiáticos. Li Wangjin, um adepto de futebol de 40 anos, assistiu à partida num bar irlandês no centro de Pequim, juntamente com outros adeptos vestidos com a camisola do Real Madrid e alguns ingleses curiosos e habituados a verem os jogos da Premier League na China.

"Sou adepto do Manchester United e do Barcelona mas gosto de ver o Real Madrid. Espero que se repita este horário para ver a minha equipa (Barcelona) contra eles", contou Li à Agência EFE, a quem disse que o futebol chinês alcançará o nível do espanhol daqui a "100 ou 200 anos".

Messi salva Barcelona

Em Bilbau, o Barcelona sentiu novamente a "maldição" do País Basco. A última derrota da equipa de Guardiola aconteceu em Abril na visita à Real Sociedad (2-1) e ontem, no San Mamés, os catalães estiveram muito perto de sair derrotados, não fosse o golo de Messi nos descontos a fazer o 2-2.

O guarda-redes Valdés voltou a ser batido, 897 minutos depois de Pablo Hernández, do Valência, o ter feito a 21 de Setembro. Agora foi Herrera, aos 20". Fàbregas repôs a igualdade, mas mais uma vez o Barça teve de recorrer aos serviços de Messi (que nunca tinha ali marcado) depois de Piqué ter feito autogolo aos 80 minutos.

O Athletic marcou oito golos nos três últimos jogos em casa, leva sete jogos sem perder e obrigou os catalães a desperdiçarem pontos. Agora são três de atraso em relação ao Real Madrid

Sugerir correcção