BCE apanhou mercados de surpresa

Taxas Euribor tiveram hoje a maior descida do ano

Pedro Vilela (arquivo)
Foto
Pedro Vilela (arquivo)

As taxas Euribor a três e seis meses tiveram hoje a maior queda do ano num só dia, depois de ontem o BCE ter decidido baixar as suas taxas directoras, o que fará diminuir as prestações do crédito à habitação.

A Euribor a seis meses, que é o principal indexante dos juros de crédito à habitação pagos pelos portugueses, desceu para 1,701%, quando ontem estava em 1,776%.

Por seu lado, a Euribora a três meses, mais comum nos crédito às empresas mas que também é utilizada pelos particulares na compra de casa, desceu para 1,488%, face a 1,580% ontem.

As Euribor a seis e a três meses tinham atingido um pico próximo dos 5,5% no início de Outubro de 2008, no auge da crise financeira internacional que paralisou o mercado de crédito interbancário, para depois descerem drasticamente até aos seus mínimos históricos, de 0,956 e 0,635%, no final de Março de 2010, na sequência de uma drástica descida das taxas directoras do BCE.

No prazo mais longo, a doze meses, a Euribor deslizou 0,061 pontos percentuais, para 2,044 por cento.

O Banco Central Europeu (BCE) surpreendeu ontem os mercados ao anunciar a descida da sua principal taxa directora, a de Refinanciamento, de 1,5% para 1,25%, o que fará baixar as Euribor e por essa via as prestações do crédito a elas indexado.

As taxas Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de bancos está disposto a emprestar dinheiro no mercado interbancário, e é de admitir que haja novas descidas nos próximos dias, pois o seu ajustamento às mudanças nas taxas directoras do BCE costuma levar alguns dias.