Bolsas europeias afundam-se após anúncio de referendo da Grécia

Foto
Ao final da manhã de hoje os mercados de acções acentuaram as suas perdas da abertura Bazuki Muhammad/Reuters

Ao final da manhã de hoje os mercados de acções acentuaram as suas perdas da abertura e afundavam-se mais de 4% em Paris e Frankfurt, ao passo que Milão caía 5%, Madrid cedia 3,78% e Londres 2,54%.

A Àsia também não escapou a esta queda generalizada. A Bolsa de Tóquio caiu 1,70% e a de Hong Kong 2,49% .

O reaparecimento das inquietações sobre as dívidas públicas na Zona Euro provocaram igualmente uma queda no fecho da Bolsa de Nova Iorque. O índice Dow Jones perdia ontem mais de 2%.

“Um default da Grécia não é de excluir, o que poderá ter repercussões automáticas na assistência financeira aos bancos e que fará aumentar os seus riscos de recapitalização”, explicou à AFP um especialista em mercados financeiros, sob anonimato.

“O que é que vai acontecer se o povo disser ‘não’? O risco é o de a comunidade internacional cortar as entregas de dinheiro e o país acabar por sair do euro”, comentou por seu lado Christoph Weil, analista do Commerzbank.

Este referendo “reabre a caixa de Pandora no que toca à amplitude exacta de perdas que deverão ser assumidas pelas instituições financeiras”, sublinharam por seu lado os analistas do CM-CIC.

Os bancos já aceitaram perdas de 50% da dívida grega no quadro do plano anticrise colocado em marcha na semana passada na cimeira europeia de Bruxelas.

O acordo europeu é criticado na Grécia, pela perda de soberania que ele implica.

Notícia actualizada às 13h30
Sugerir correcção
Comentar