Privados acederam a perdoar 50% da dívida do país

Papandreou fala de “uma nova era” para a Grécia

Georges Papandreou, primeiro-ministro grego
Foto
Georges Papandreou, primeiro-ministro grego REUTERS/Grigoris Siamidis

O primeiro-ministro grego mostrou-se satisfeito com o acordo a que os líderes europeus chegaram esta madrugada, que prevê um perdão da dívida grega.

No final da reunião que juntou os 17 países da zona euro, Georges Papandreou afirmou que estamos perante “uma nova era” para a Grécia, perante o facto de se ter acordado uma redução de 50% da parte da dívida do país detida por privados e que ascende actualmente a 210 mil milhões, de um total de 350 mil milhões de euros.

“É uma nova época, uma nova era que se abre para a Grécia”, sublinhou o primeiro-ministro grego aos jornalistas, acrescentando que este acordo “é um novo ponto de partida, mas o trabalho tem de continuar”.

Depois de várias horas de negociações, os bancos acabaram por aceitar abater 100 mil milhões de euros dos empréstimos concedidos ao Governo grego, em troca de garantias (colateral) de 30 mil milhões de euros fornecidos pelo fundo de estabilidade financeira (FEEF).