Medida inédita

Proibido fumar em todos os estádios do Euro 2012

O objectivo é "enviar uma mensagem forte aos adeptos do futebol"
Foto
O objectivo é "enviar uma mensagem forte aos adeptos do futebol" Foto: Enric Vives-Rubio/arquivo

Ver adeptos nervosos a fumar nas bancadas dos estádios vai deixar de ser uma imagem típica dos grandes jogos do Euro 2012. A Organização Mundial de Saúde e a UEFA acabam de anunciar que o europeu do próximo ano vai ser um campeonato livre de tabaco, passando a ser totalmente proibido o seu uso, venda ou promoção em todos os estádios que vão acolher os jogos da fase final.

De acordo com a informação disponibilizada pela UEFA, a regra aplica-se a todos os estádios do Euro, que vão receber os jogos e a todas as zonas dentro do seu perímetro. Esta medida inédita está a ser preparada em parceria com a Organização Mundial de Saúde (OMS), em colaboração com a Associação Mundial do Coração e a Rede Europeia de Estádios Saudáveis, assim como com vários comités locais na Polónia e Ucrânia – os países que acolhem o evento que arranca em Junho.

“A decisão da UEFA de banir o tabaco do terceiro maior evento desportivo mundial serve para enviar uma mensagem forte aos adeptos do futebol em toda a parte, reafirmando a ligação entre o futebol e a saúde”, concretiza o comunicado da organização do europeu de 2012.

Para o presidente da UEFA, Michel Platini, esta é uma forma de “respeitar a saúde dos espectadores e de todas as pessoas envolvidas no torneio”. “Defendemos os padrões mais elevados de saúde, segurança e conforto no nosso torneio de referência, sendo que o tabaco não se coaduna com eles”, reforçou.

Uma ideia corroborada por Zsuzsanna Jakab, directora regional OMS para a Europa. “Um EURO 2012 livre de tabaco faz muito mais sentido”, disse, lembrando que “o tabaco mata e causa graves problemas de saúde”.

Já Androulla Vassiliou, comissária europeia com a tutela do Desporto, sublinhou mesmo que o Euro 2012 é uma oportunidade para estabelecer “padrões para outros eventos desportivos no continente”, apelando ainda às cidades que vão receber os eventos que mantenham também os transportes públicos e os restaurantes livres de fumo.

Sugerir correcção