Novas medidas de austeridade

Governo alarga em meia hora por dia o horário de trabalho e ajusta feriados

Foto
Sérgio Azenha

O primeiro-ministro anunciou hoje que o Governo decidiu permitir o alargamento do horário de trabalho no sector privado em meia hora por dia durante os próximos dois anos, ajustando também o calendário dos feriados.

Num discurso ao país, a partir do Palácio de São Bento, Pedro Passos Coelho anunciou novas medidas de austeridade para o próximo ano.

“Para contrariar o risco de deterioração económica, incluindo uma contracção profunda e prolongada do nosso produto e do nosso tecido empresarial, o Governo decidiu permitir a expansão do horário de trabalho no sector privado em meia hora por dia durante os próximos dois anos, e ajustar o calendário dos feriados”, afirmou Passos Coelho.

O primeiro-ministro salientou que estas medidas respondem directamente à necessidade de recuperar a competitividade da economia, considerando tratar-se do “modo mais eficaz e mais seguro de operar um efeito de competitividade”.

Esta medida irá, assim, substituir a descida da Taxa Social Única (TSU), que já não se irá verificar, visto que, segundo Passos Coelho, requer "condições orçamentais particulares que neste momento o País não reúne".