Saúda financeira da região autónoma

Moody’s compara desvios na Madeira a antigos problemas na Grécia

Moody's diz que derrapagens na Madeira causam “apreensão”
Foto
Moody's diz que derrapagens na Madeira causam “apreensão” Rui Gaudêncio

A agência de notação financeira Moody’s considera que os desvios orçamentais da região autónoma da Madeira são uma “reminiscência” do que aconteceu na Grécia há alguns anos, quando o Governo admitiu que o défice e a dívida excediam os valores entregues ao Eurostat, o instituto estatístico europeu.

Numa análise semanal à situação financeira de alguns países da zona euro, a agência nota que a revelação das derrapagens orçamentais na Madeira causam “apreensão” sobre a possibilidade de Portugal repetir o “padrão” grego.

Para a Moody’s, que tem a nota de risco da República portuguesa avaliada em Ba2, na categoria de lixo financeiro, o facto de os resultados do défice português no final do primeiro semestre estarem abaixo do objectivo do défice de 5,9% para este ano levantam problemas a somar às preocupações com a “saúde financeira” da Madeira.

Apesar de notar que os números revelados na semana passada pelo Instituto Nacional de Estatística (os que interessam a Bruxelas) – apontando para um défice de 8,3% na primeira metade do ano –, a Moody’s ressalva que o Governo português está “rapidamente” a tomar medidas para corrigir os desvios e assumir o controlo sobre as contas da Madeira. E diz esperar cortes significativos na despesa do Estado no próximo Orçamento.

A Moody’s volta ainda a referir-se aos riscos para Portugal – e a Irlanda, que está também sob intervenção externa – na eventualidade de a Grécia entrar em incumprimento da sua dívida.

Sugerir correcção