Dados do primeiro trimestre do ano

Há cada vez mais famílias e pessoas singulares a declarar falência

Entre Janeiro e Março entraram nos tribunais portugueses perto de três mil casos
Foto
Entre Janeiro e Março entraram nos tribunais portugueses perto de três mil casos Foto: Paulo Ricca/arquivo

As falências estão a atingir cada vez mais pessoas singulares e famílias. Só no primeiro trimestre do ano perto de 1100 portugueses foram considerados insolventes.

Os casos de falências, insolvências e pedidos de recuperação de empresas nos tribunais subiram 50 por cento comparando com os primeiros três meses do ano passado, segundo dados do Ministério da Justiça, citados pela TSF, e publicados no âmbito de uma das metas previstas no acordo com a troika.

Os dados avançados pelo Ministério da Justiça mostram que a tendência é para as falências serem cada vez mais pedidas por famílias e pessoas singulares, ao contrário de empresas. Os números mostram que 1097 pessoas foram declaradas insolventes pelos tribunais no primeiro trimestre deste ano.

Entre Janeiro e Março, a Direcção-Geral da Política da Justiça diz que entraram nos tribunais portugueses perto de três mil casos de falências, insolvências e pedidos de recuperação de empresas. Um número que representa mais mil do que no período homólogo e três vezes mais do que acontecia em 2007.

Da mesma forma, a taxa de recuperação de créditos reconhecidos pelos tribunais nestes processos é muito reduzida: apenas seis por cento são efectivamente pagas.

Sugerir correcção