Tecnologia e serviços

Bosch quer investir 65 milhões de euros em Portugal até 2013

Bosch vai investir 50 milhões de euros na produção de sistemas de navegação na fábrica de Braga
Foto
Bosch vai investir 50 milhões de euros na produção de sistemas de navegação na fábrica de Braga Paulo Pimenta

A celebrar o centenário da marca em Portugal, a empresa alemã Bosch pretende aumentar o número de trabalhadores, mantendo o investimento nas suas quatro fábricas em território nacional.

“Portugal é um país onde temos uma grande história e onde queremos continuar a investir”, disse hoje Rudolf Colm, membro do Conselho de Administração do grupo Bosch, numa conferência de imprensa no âmbito das comemorações dos cem anos da Bosch em Portugal.

O investimento do grupo em Portugal deverá ascender a 65 milhões de euros entre 2011 e 2013, em linha com o investimento dos últimos cinco anos, que totalizou 130 milhões de euros.

Do total do investimento para os próximos três anos, 50 milhões de euros têm como destino a fábrica de Braga. Aqui serão desenvolvidos novos sistemas de navegação com eco-routing, que “ajudam os condutores a encontrar percursos mais eficientes energeticamente”, bem como um novo sistema de tecnologia de montagem em superfície, anunciou Rudolf Colm.

A Bosh Car Multimedia Portugal, a unidade de Braga, é a “maior fábrica de autorrádios da Europa”, com um total de 3,3 milhões de dispositivos produzidos em 2010, segundo o responsável.

No ano passado, em conjunto com a fábrica de Abrantes – a outra unidade inserida no ramo automóvel, nomeadamente na produção de travões de tambor – representou cerca de 60% do total das receitas do grupo Bosch em Portugal, que ultrapassaram, pela primeira vez, os mil milhões de euros.

Os restantes 15 milhões de euros em investimento no mercado nacional serão utilizados no desenvolvimento de esquentadores energeticamente eficientes na unidade de Aveiro, destinada à produção de sistemas domésticos de aquecimento, revelou Colm.

Mais 200 trabalhadores

A Bosch espera ainda aumentar a sua força laboral em Portugal para 3700 trabalhadores no final de 2011, face aos 3500 colaboradores em 2010. Dos 200 novos trabalhadores, entre 160 e 170 serão empregados na fábrica de Braga, revelou na mesma conferência João Paulo Oliveira, vice-presidente do grupo em Portugal.

Em termos financeiros, o grupo estima aumentar o volume de vendas para 1060 milhões de euros, que compara com os 1014 milhões arrecadados em 2010.

A saúde financeira do grupo em Portugal tem sido alicerçada nas exportações: no ano passado, mais de 900 milhões de euros resultaram de exportações, o que torna a Bosch Portugal o “quarto maior exportador do país”, segundo Rudolf Colm.

“A fraca perspectiva económica dos países do sul da Europa”, disse Colm, “vai afectar a produção das nossas fábricas”. Mas as exportações, sobretudo para a Alemanha e para o mercado asiático, vão “ajudar a equilibrar” as contas das quatro fábricas da Bosch em Portugal, que exportam para mais de 60 países, referiu o responsável.

Em termos globais, a empresa germânica, sediada em Gerlingen, na Alemanha, estima facturar acima de 50 mil milhões de euros, face aos 47,3 mil milhões de euros apresentados em 2010.

Sugerir correcção