Após entrevista explosiva à BBC

Corretor Alessio Rastani admite que é alguém “à procura de atenção”

Rastani deu ontem uma entrevista explosiva à BBC
Foto
Rastani deu ontem uma entrevista explosiva à BBC DR

O corretor Alessio Rastani, que ontem deu uma entrevista explosiva à BBC dizendo que quem controla o mundo é a Goldman Sachs e que esta crise é como um cancro que só pode ter um desfecho trágico, admitiu ao jornal “The Telegraph” ser apenas alguém à procura de atenção.

A emissora pública britânica BBC entrevistou ontem Alessio Rastani, alegado corretor independente, que se manifestou totalmente incrédulo sobre a eficácia do novo acordo que estará a ser preparado na zona euro para aumentar a capacidade de resposta à crise das dívidas nalguns países europeus e que profetizou o desaparecimento das poupanças de milhões de pessoas.

Rastani afirmou peremptoriamente que “os governos não mandam no mundo. Quem manda no mundo é a Goldman Sachs” – o principal banco de investimento dos Estados Unidos, onde são recrutados muitos presidentes de empresas e membros do Governo norte-americano, deixando os apresentadores do programa em que participava estupefactos. “Todos os dias sonho com uma nova recessão. É uma oportunidade”, disse abertamente Alessio Rastani à emissora britânica.

Depois das declarações explosivas de ontem, Alessio Rastani tornou-se uma sensação na Internet. Mas as dúvidas acerca da identidade deste indivíduo e da sua capacidade para falar sobre os mercados começaram ontem à tarde a emergir.

O auto-intitulado operador independente não tem registo na Financial Services Authority, reguladora dos mercados do Reino Unido, nem um escritório ou empresa de finanças - trabalha no mesmo lugar onde vive, uma casa no valor de 200 mil libras ao sul de Londres, registada em nome da sua mulher, Anita Eader.

Paralelamente, sabe-se que as suas posses são relativamente humildes. Tem 985 libras de poupanças no banco e após quatro anos a negociar, os seus activos líquidos estão na ordem das 10.000 libras.

Então como é que a BBC o descobriu e resolveu entrevistá-lo? A cadeia britânica negou que Alessio Rastani seja uma fraude e negou as acusações: “Levámos a cabo investigações detalhadas e não encontrámos qualquer indício que sugerisse que a entrevista com Alessio Rastani fosse um embuste”.

Rastini “é um corretor independente e uma numa série de vozes que tivemos no ar para falar sobre a recessão”, confirmou a BBC News em comunicado.

Confrontado pelo “The Telegraph”, Rastani admitiu finalmente: "Eu procuro atenção. É por isso que gosto de falar. Foi por isso que concordei em ir à BBC. Para mim, ser corretor é um hobby. Não é um negócio. Sou um tagarela. Falo muito. Adoro a ideia de falar em público”.

“Concordei em ir porque procuro atenção. Mas reafirmo tudo o que disse”, acrescentou.