Liga dos Campeões

Bruno César dá primeira vitória fora ao Benfica de Jorge Jesus

Bruno César foi o autor do golo do Benfica
Foto
Bruno César foi o autor do golo do Benfica Radu Sigheti/Reuters

Jorge Jesus nunca tinha vencido fora na Liga dos Campeões e o Benfica também não ganhava longe da Luz na principal competição da UEFA desde 2007-08 (2-1 em Donetsk). O jejum do treinador e da equipa terminou nesta terça-feira, em Bucareste, onde o Benfica derrotou o Otelul Galati (1-0), assumindo a liderança do Grupo C, a par do Basileia, que surpreendeu o Manchester United em Old Trafford (3-3).

Um triunfo do Benfica era o resultado esperado na Roménia, até pelos internautas no site da UEFA — 78 por cento consideravam a vitória da formação portuguesa como o resultado mais provável. Esta expectativa é fácil de explicar, dada a diferença no potencial e na experiência europeia das duas equipas: o Otelul Galati realizou apenas o seu segundo jogo na Liga dos Campeões (e o 12.º nas competições europeias), enquanto o Benfica soma 335 jogos nas provas da UEFA, 191 dos quais no principal torneio.

Ganhar em Bucareste, no entanto, foi bem mais difícil do que seria expectável. Não porque o Otelul seja um adversário poderoso, mas sim porque o Benfica teve (primeiro) dificuldades em lidar com a defesa cerrada dos romenos e (depois de marcar) não soube aproveitar o espaço concedido pela equipa de Munteanu para “matar” a partida.

Jorge Jesus bem pode agradecer a Bruno César. O brasileiro justificou a titularidade (apareceu no lugar de Nolito, enquanto Saviola jogou na posição de Aimar), especialmente quando não falhou a melhor oportunidade da equipa na primeira parte. Recebeu um passe de Gaitán e, isolado perante o guarda-redes, marcou de pé direito (40’).

O golo do brasileiro pôs fim à ansiedade dos adeptos benfiquistas, que viam a equipa dominar completamente o adversário, mas criar poucas oportunidades e embater na superpovoada defesa dos romenos. É que o Otelul mostrou ser uma equipa limitada, especialmente na capacidade ofensiva, mas teve consciência dessas fragilidades e concentrou-se quase exclusivamente em defender.

À quantidade de jogadores no meio-campo defensivo, a equipa romena juntou uma grande capacidade de luta, bem demonstrada no facto de, segundo os dados da UEFA, ter corrido mais quatro quilómetros do que o Benfica nos primeiros 45 minutos.

A equipa portuguesa (que foi a primeira na história a iniciar um jogo da fase de grupos da Liga dos Campeões sem qualquer português) acusou alguma falta de criatividade no ataque (talvez pela ausência de Aimar e a fraca mobilidade de Cardozo), especialmente na primeira parte, quando o Otelul jogou mais fechado.

No segundo tempo, a desvantagem no marcador obrigou os romenos a arriscarem mais e, finalmente, fizeram o primeiro remate à baliza de Artur. Aconteceu aos 47’, quando Filip atirou ao lado.

O Benfica, por sua vez, ficou com mais espaço, mas acabou por não explorar bem o contra-ataque, em quantidade e qualidade. Bruno César rematou de longe, mas Grahovac fez uma boa defesa (65’). Maxi Pereira também tentou (73’) e Cardozo mostrou ter a pontaria desafinada: aos 80’, quando estava em boa posição, atirou de cabeça à figura do guarda--redes; e, aos 88’, rematou muito por cima.

As facilidades concedidas na segunda parte até podiam ter custado caro à equipa de Jesus: o Otelul fez apenas sete tentativas para acertar na baliza de Artur, mas mesmo em cima dos 90’ criou muito perigo num lance em que Artur defendeu para a frente um remate de Frunza e Perendija atirou ao lado na recarga.

O Benfica cumpriu a missão na Roménia, mas regressa avisado de que não pode facilitar, até porque o Basileia (adversário nos próximos dois jogos) está a complicar as contas do grupo.

POSITIVOBruno César e Emerson

O golo e um remate perigoso fazem de Bruno César o jogador que melhor atacou no Benfica. Gaitán esteve em alta na primeira parte. Emerson mostrou que é um lateral muito seguro a defender.


NEGATIVOCardozo

Era um bom jogo para brilhar, mas o paraguaio esteve ausente do jogo. E quando as oportunidades surgiram, falhou, o que nem é habitual nele.


Ficha de Jogo

Otelul Galati, 0


Benfica, 1


Jogo no Estádio National Arena, em Bucareste.Assistência Não disponível.

Otelul Galati

Grahovac, Skubic, Costin, Perendija, Ljubinkovic, Filip, Giurgiu, Antal, Ibeh (Viglianti, 46’), Bus (Frunza, 65’) e Pena (Punosevac, 69’). Treinador Dorinel Munteanu.

Benfica

Artur, Maxi Pereira, Luisão, Garay, Emerson, Javi Garcia, Witsel, Gaitán, Bruno César (Rúben Amorim, 81’), Saviola (Nolito, 63’) e Cardozo (Rodrigo, 77’). Treinador Jorge Jesus.

Árbitro

David Fernández Borbalán, Espanha.

Amarelos

Punosevac (86’) e Costin (88’).

Golos

0-1, por Bruno César, aos 40’

Classificação2.ª Jornada

Otelul Galati-Benfica0-1


Manchester United-Basileia3-3


Basileia 4 pontosBenfica 4
Manchester United 2
Otelul Galati 0

Próxima jornada (18 Outubro)Basileia-Benfica e Otelul Galati-Manchester United

Notícia actualizada às 22h34

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações