Dívida da Grécia seria suprimida em 50 por cento

Europa pondera aumento do fundo de resgate para dois biliões

A informação do novo montante foi ventildada na reunião do FMI
Foto
A informação do novo montante foi ventildada na reunião do FMI Reuters

Um grande e ambicioso plano de auxílio financeiro para a zona euro estará já a ser delineado pela União Europeia, visando, entre outros aspectos, o aumento do fundo de resgate europeu para dois biliões (milhões de milhões) de euros.

Por outro lado, no âmbito do mesmo plano ficaria assente que a dívida pública grega seria reduzida em 50 por cento, com a consequente perda para os credores.

A notícia foi avançada pela BBC, com base em informações recolhidas pelo seu editor de Negócios junto do FMI em Washington, e especifica que os governos europeus esperam ter o plano pronto dentro de cinco a seis semanas.

A ideia de aumento da capacidade do actual fundo de resgate da zona euro, cujo montante actual é de 500 mil milhões de euros (440 mil milhões do FEEF e 60 mil milhões do MEEF), a que se somam 250 mil milhões do FMI, foi confirmada pelo comissário da Economia e Finanças, Olli Rehn, em declarações a um jornal alemão citadas pelo El País, mas sem especificar se se trata de aumento da suacapacidade financeira.

Rehn explicou que está a ser considerada “a possibilidade de dar ao Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF) atribuições suplementares para lhe conceder mais força”, com têm reclamado o FMI e o secretário do Tesouro dos EUA, mas sem especificar em que moldes.

No entanto, o editor da BBC que avançou com a notícia admite simultaneamente que transformar o actual esboço de plano numa realidade prática será “imensamente difícil”, mas alerta também que falhar com o problema da dívida pública da zona euro poderia desencadear uma crise financeira que transformaria o actual crescimento anémico “em algo mais parecido com uma depressão do que com uma recessão”.