Em causa está a 13ª versão anterior do Atlas

Times está a rever mapa da Gronelândia depois de polémica sobre degelo

A anterior versão sobre o gelo na Gronelândia datava de 1999
Foto
A anterior versão sobre o gelo na Gronelândia datava de 1999 Bob Strong/Reuters

Os editores do Times Atlas, um dos mais importantes do mundo, foram obrigados a pedir desculpas e aceitaram rever a 13ª edição do mapa que mostrava uma Gronelândia com menos 15 por cento de gelo em relação à versão de 1999.

Citados pelo jornal The Guardian, os editores anunciam que estão a rever, com carácter de urgência, o mapa da Gronelândia da 13ª edição do Atlas, publicada a 15 de Setembro, especialmente a cobertura de gelo permanente. “Estamos a rever, com carácter de urgência, a informação sobre a cobertura de gelo no atlas, de acordo com toda a investigação e dados disponíveis. Além disso estamos a trabalhar com a comunidade científica para elaborar um mapa da Gronelândia que reflicta as informações mais recentes”, segundo um comunicado da HarperCollins, citada por aquele jornal.

A editora foi obrigada a pedir desculpas pela informação que sugeria que 15% do gelo da ilha – uma área do tamanho do Reino Unido e Irlanda – tinha desaparecido desde 1999.

Vários foram os especialistas em glaciologia que denunciaram a falta de bases científicas para essa percentagem. “As alterações climáticas são reais e a cobertura de gelo na Gronelândia está a diminuir. Mas estas alegações não são apoiadas pela Ciência”, disse Graham Cogley, da Universidade de Trent, Canadá, citado pela BBC.

O novo mapa revisto será inserido na 13ª edição do Atlas.