Madeira

Jardim acusa antigo ministro das Finanças Silva Lopes de ser “incompetente”

O chefe do Executivo regional da Madeira, Alberto João Jardim, acusou hoje o antigo ministro das Finanças José Silva Lopes de ser “incompetente” e de ter sido um “desastre” quando esteve no Governo.

“Esse senhor é um incompetente, foi um colaboracionista dos governos comunistas de Vasco Gonçalves e foi um desastre quando esteve no Governo”, declarou o social-democrata Alberto João Jardim, no decurso de uma visita a uma exploração agrícola no concelho de Machico, escusando-se a tecer mais comentários.

O antigo ministro das Finanças José Silva Lopes disse hoje que se Portugal tivesse uma lei que punisse os violadores das regras orçamentais, o presidente do Governo Regional da Madeira não seria eleito há mais de duas décadas.

“As pessoas que violassem regras orçamentais teriam de ter uma punição. Aos políticos, defendo que a punição teria de ser a não reelegibilidade durante dez anos”, afirmou Silva Lopes.

“Se esta lei estivesse em vigor, há mais de vinte anos que o presidente do governo regional da Madeira não era eleito”, acrescentou o antigo ministro das Finanças à margem da conferência “A verdade do FMI”, que compara os acordos da intervenção do Fundo Monetário Internacional (FMI) em 1983 e na actualidade.

Silva Lopes insistiu, assim, na necessidade de Portugal criar uma “lei de responsabilidade fiscal” com limites de endividamento para cada entidade estatal, incluindo autarquias e governos regionais.

“Quem ultrapassasse esses limites poderia pedir ao ministério das Finanças [essa ultrapassagem]. Se o ministro das Finanças recusasse teria de cumprir o limite, senão o fizesse teria de ter uma sanção”, sustentou.

Sugerir correcção