Entrevista

“Não falei com Paulo Bento sobre Ricardo Carvalho”, diz Mourinho

José Mourinho afirma que o Real gastou este ano menos dinheiro “por opção”
Foto
José Mourinho afirma que o Real gastou este ano menos dinheiro “por opção” Foto: Susana Vera/Reuters/arquivo

José Mourinho nega ter falado com o seleccionador de Portugal, Paulo Bento, sobre o caso com Ricardo Carvalho e considera “absurda” a regra pela qual um clube pode ser penalizado por um comportamento de um futebolista na selecção nacional.

Em entrevista à Lusa, o treinador português admitiu que o Real Madrid não tem garantias de que a Federação Portuguesa de Futebol não vá comunicar à UEFA que Ricardo Carvalho abandonou o estágio dois dias antes do jogo no Chipre, de qualificação para o Euro 2012.

“Não, o Real Madrid a única garantia que tem é que o problema foi na selecção e não foi no Real Madrid. E, como tal, o Real Madrid não comenta e, como tal, o Real Madrid não contacta e, como tal, o Real Madrid não espera ser contactado e, como tal, o Real Madrid vive completamente isolado de um problema que existiu fora do contexto Real Madrid”, disse.

Antecipando alguma pergunta que aprofundasse o tema, José Mourinho sublinhou: “Problemas que se passam no Real Madrid nunca vi o Paulo Bento comentar, problemas que se passam na selecção eu também não vou comentar.”

Relações entre Carvalho e Pepe são “óptimas”

Mas negou “em absoluto” ter contactado o seleccionador ou que este o tenha contactado a ele, após terem surgido notícias em Portugal de que tinha intercedido junto de Paulo Bento para que não fosse feita participação à UEFA, a qual podia resultar numa suspensão do jogador por três meses.

José Mourinho garantiu ainda que as relações entre Ricardo Carvalho e Pepe são “óptimas, como sempre”, pelo que o caso surgido na selecção “não pode ter reflexos” no balneário do Real Madrid, porque são “realidades completamente diferentes”.

Ricardo Carvalho revelou que abandonou o estágio por se ter sentido “desrespeitado” e sentir “que estava a mais” na selecção, ao perceber que Pepe iria ser titular no Chipre, e ele não, apesar de o seu colega de defesa no Real Madrid não ter realizado todos os treinos.

Quando questionado sobre se está à espera que o Real Madrid venha a ser prejudicado por este caso, José Mourinho lançou duras críticas às regras que permitem esse cenário. “A questão não é esperar, nem deixar de esperar. A questão é que eu acho que há leis que nem sempre estão correctas e para mim é uma incorrecção a todos os níveis que um clube seja penalizado por um problema que não é seu”, frisou.

Ronaldo é “absolutamente incrível”

Por outro lado, Mourinho considera Cristiano Ronaldo um futebolista “absolutamente incrível” e afirma que, sendo “um ala”, o valor dos seus golos “não é comparável” com os que são marcados pelos pontas-de-lança.

Já sobre Fábio Coentrão, recentemente contratado ao Benfica pela equipa espanhola, José Mourinho sublinha que o internacional português possibilita “variadíssimas opções com rendimento alto”, mas não deverá jogar muito como lateral-esquerdo, já que Marcelo é “provavelmente o melhor” do mundo, “principalmente a atacar”.

Apesar de ter falhado pela primeira vez a conquista de um campeonato nacional na época de estreia num clube, o treinador português considera que realizou o “melhor campeonato de sempre” na Liga espanhola de 2010/2011.

“Tem razão quando diz que foi a primeira vez que não ganhei o campeonato, mas foi o meu melhor campeonato de sempre. Foi o campeonato em que fiz mais pontos, foi o campeonato em que ganhei mais vezes, foi o campeonato em que marquei mais golos, foi um campeonato, muito, muito, muito, muito bom”, disse.

O Real Madrid gastou este ano menos dinheiro no mercado de Verão “por opção” e porque, como “as coisas foram bem feitas no passado”, não foram necessárias “modificações radicais” na primeira equipa de futebol.

“Pode parecer um bocadinho contraditório, porque o Real gastou pouco e pode gastar muito e há clubes que gastam muito e deviam gastar pouco”, afirmou o técnico, numa referência ao facto de o clube espanhol ter sido apenas o 15.º da Europa que mais gastou em contratações em 2011 - 59 milhões de euros.

Sporting “parte atrás”

Sobre a Liga portuguesa, Mourinho acredita que o Sporting tem mais caminho para percorrer do que o FC Porto e o Benfica, mas sublinha a qualidade do técnico Domingos Paciência e dos novos responsáveis do clube. “Precisa de manter a calma”, refere.

Ao abordar o futebol português, na mesma entrevista à Lusa, o treinador do Real disse que o Sporting “parte atrás” de FC Porto e Benfica para a nova época, por tudo ser novo: treinador, direcção, estrutura do futebol, jogadores e objectivos. “É tentar voltar aos objectivos de ganhar”, considera.

“Parte atrás. Agora, o treinador é óptimo e provou que era óptimo treinando equipas de expressão diferente. As pessoas que estão na estrutura do futebol têm experiência, sabem o que querem, trabalham bem, precisam um bocadinho mais de tempo”, disse.

José Mourinho pensa que “o Sporting precisa de manter a calma, tem que se equilibrar, tem de confiar nas pessoas, tem que perceber que o caminho não era o caminho do passado, tem que dar tempo”.

“Mas, de um modo muito pragmático e objectivo, acho que o Sporting tem um caminho a percorrer e o FC Porto e o Benfica têm um caminho mais pequeno a percorrer”, defendeu ainda o treinador do Real.

Sugerir correcção