Apoiantes de Malema atiraram pedras à polícia Siphiwe Sibeko/Reuters
Foto
Apoiantes de Malema atiraram pedras à polícia Siphiwe Sibeko/Reuters

Ídolo de milhões de jovens em risco de expulsão do partido

Apoiantes de Julius Malema, líder da juventude do Congresso Nacional Africano (ANC), confrontam a polícia em Joanesburgo

Centenas de apoiantes do líder da juventude do Congresso Nacional Africano (ANC, no poder) entraram em confronto com a polícia em Joanesburgo. Julius Malema começou hoje a ser ouvido por uma comissão disciplinar do partido por insubordinação e poderá ser expulso.

Os apoiantes de Julius Malema, controverso líder do ANC que enfrenta acusações de insubordinação, atiraram pedras à polícia em Joanesburgo, junto à sede do ANC onde decorriam as audiências da comissão disciplinar que irá deliberar sobre o futuro do líder da juventude do partido.

Malema, antigo aliado do Presidente Jacob Zuma, é acusado de fomentar as divisões no ANC e ainda recentemente apelou ao derrube do Governo do Presidente do Botswana, que acusou de ser um aliado dos Estados Unidos.

Malema: um líder controverso

O controverso líder da juventude do ANC também já teve de pedir desculpas depois de ter manifestado o apoio do partido ao Presidente do Zimbabwe, Robert Mugabe, em 2010, quando Zuma estava a procurar mediar o conflito entre o partido de Mugabe e a oposição.

Malema é contestado por apelar ao ódio racial com canções que incitam à violência contra fazendeiros brancos. Defende a expropriação de terras dos brancos sem qualquer compensação e a nacionalização das minas sem indemnizações.

Junto ao local onde reunia a comissão disciplinar, vários manifestantes gritaram “Zuma deve partir”. O ANC acabou por decidir mudar as audições para outro local, secreto, a partir de quarta-feira.

O caso de Malema está a ser decidido em conjunto com os de outros cinco líderes partidários. A comissão disciplinar já ouviu no ano passado Malema por criticar Zuma. A Justiça está também a investigá-lo por fraude e corrupção.

A juventude do ANC tem uma forte influência sobre a liderança do partido e qualquer decisão poderá ter repercussões no objectivo de Zuma de disputar um segundo mandato à frente dos destinos da África do Sul.

Pelo menos um polícia ficou ferido nos confrontos desta terça-feira, segundo fontes policiais citadas pela AFP. A manifestação de apoio a Malema foi reprimida com canhões de água e gás lacrimogéneo.