Inglaterra

United impõe a maior goleada da história ao Arsenal

Foto
DR

Daqui a muitos anos, ainda se falará em Inglaterra do Manchester United-Arsenal desta tarde. Ainda se falará daquele jogo que terminou com dez golos, da goleada histórica imposta pelos "red devils", da derrota mais pesada dos "gunners" em Old Trafford. Foi 8-2 o resultado. Sim, 8-2.

Já por duas vezes o Manchester United tinha batido o Arsenal por uma margem bem confortável: venceu por 6-1 em 2000-01 e pelos mesmos números em 1951-52. Esta tarde, o marcador do Teatro dos Sonhos chegou a registar um desnível idêntico, mas o jogo ainda conheceria mais três golos.

Correu tudo bem à equipa da casa. Aos 21', Welbeck abria o activo, aos 29', Ashley Young ampliava para 2-0, aos 41', Wayne Rooney transformou um livre directo no 3-0. Antes do intervalo, aos 45', Theo Walcott ainda reduziu para 3-1.

Segunda parte, nova maré de golos. Aos 64', Rooney bisou, novamente de livre, para, dois minutos depois, Nani concluir a jogada do 5-1. O sexto golo dos "red devils" chegaria ainda na casa dos 60 minutos, aos 69, por Ji-Sung Park.

Para tornar o quadro ainda mais negro, Jenkinson recebeu ordem de expulsão aos 76 minutos, deixando o Arsenal reduzido a dez. Antes, Van Persie tinha reduzido para 6-2, mas o calvário dos "gunners" ainda não tinha terminado. O 7-2 chegou de penálti, por Rooney (autor de um hat-trick), e Ashley Young fechou a contagem com um remate de classe, em arco, ao poste mais distante.

O jogo terminou com 31 remates e com a derrota mais pesada da história do Arsenal frente ao rival de Manchester, que lidera a Premier League, após a terceira jornada, com 9 pontos (os mesmo pontos dos vizinhos do City). Apesar das palmas de alguns adeptos dos "gunners", Arsène Wenger saiu do estádio cabisbaixo. Até porque, em três jogos, a equipa londrina soma apenas um ponto.