FC Porto

Hulk motivado e impaciente para defrontar Barcelona

Hulk
Foto
Hulk Reuters

O brasileiro Hulk está motivado e impaciente por defrontar o Barcelona, sexta-feira, na Supertaça Europeia de futebol, no Mónaco, num jogo que considera ser uma oportunidade para o FC Porto provar o seu valor.

“Estou muito feliz por ter a oportunidade de disputar uma competição com a importância da Supertaça europeia”, defendeu o avançado Hulk, em entrevista ao site oficial da UEFA.

Hulk diz que o plantel não poderia estar mais motivado para o jogo com os campeões da Europa, que considera uma das melhores equipas do mundo. “Vamos fazer tudo para voltar a trazer o troféu para Portugal”.

A Supertaça europeia surge após uma época de ouro do FC Porto, em que ganhou quase tudo o que havia para ganhar, e antecede o regresso dos “dragões” à Liga dos Campeões, depois da conquista da Liga Europa.

“Todos os jogos são testes importantes. Não escondo que este confronto com o Barcelona vai ser muito importante, porque vamos discutir um troféu e porque temos pela frente os actuais campeões da Europa”, disse.

Ainda de acordo com Hulk, “o objectivo é sempre o mesmo: ganhar” e agora não será diferente: “Já conquistámos a Supertaça de Portugal e vamos tentar fazer o mesmo no Mónaco, mas, se as coisas não saírem bem, só temos de levantar a cabeça e continuar a trabalhar. O futebol é assim”.

O “incrível” goleador dos portistas falou ainda da motivação extra que constitui jogar a Liga dos Campeões e da ascensão de Vítor Pereira a treinador principal, em substituição de André Villas-Boas.

Em relação ao ex-adjunto de André Villas-Boas, o jogador defende que “nada mudou”, até porque Vítor Pereira já estava no clube: “Já trabalhava connosco na época passada e teve um papel importante na equipa”.

“Deu conselhos muito importantes a todos os jogadores. Já conhecíamos os seus métodos de trabalho, o que tornou tudo mais fácil. Não considero que a equipa tenha mudado o seu estilo de futebol”, acrescentou.

Hulk diz que Vítor Pereira, enquanto treinador, escuta os jogadores e conversa com todos para os ajudar. “É muito exigente e todos os jogadores sabem que têm de dar o máximo para lhe agradar”.

“Esta forma de trabalhar cria bons problemas, pois ele tem sempre dois ou três jogadores para escolher para cada posição”, defendeu o brasileiro, que recorda ainda no site da UEFA a satisfação de ter erguido a Liga Europa.

Ainda segundo Hulk, “foi um privilégio” vencer a prova: “Fizemos uma temporada fantástica, mas já estamos concentrados na nova época e sabemos que temos de trabalhar ainda mais para ter o mesmo sucesso”.

Sugerir correcção