Futebol

Presidente da Liga escreve aos clubes apelando à contenção verbal sobre a arbitragem

Fernando Gomes
Foto
Fernando Gomes nFactos/Fernando Veludo (arquivo)

Fernando Gomes, presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), apelou no domingo aos presidentes dos clubes das duas divisões profissionais no sentido de respeitarem a contenção verbal relativamente à arbitragem que aprovaram recentemente.

Numa carta a que a Agência Lusa teve acesso, intitulada “Apelo à responsabilidade”, Fernando Gomes recorda: “Na Assembleia-Geral [da LPFP] de 27 de Junho passado, os clubes que participam nas provas profissionais aprovaram, por larga maioria e em muitos casos por unanimidade, que a Liga deveria mudar de atitude em relação a matérias essenciais”.

“Fizemos aprovar, por unanimidade, uma forte penalização das declarações contra elementos de arbitragem desde a sua nomeação até à hora do jogo”, prossegue Fernando Gomes.

O presidente da Liga sublinha: “Ao darem um apoio inequívoco a esta medida, os clubes mostraram um fortíssimo sinal de união em torno da defesa da indústria do futebol profissional”.

O máximo responsável da LPFP apela, assim, ao cumprimento dos princípios subjacentes a essas alterações, apesar de só terem efeito a partir da próxima temporada: “O espírito que nos levou a avançar com esta e outras alterações não se adia com questões de enquadramento legal”.

A intervenção de Fernando Gomes junto dos clubes surge após o episódio que terminou com a selecção de um árbitro da Associação de Futebol de Aveiro para “apitar” o Beira Mar-Sporting, por indisponibilidade voluntária dos árbitros dos escalões profissionais.

Os juízes das ligas profissionais revelaram solidariedade para com João Ferreira, que se escusou a arbitrar o referido encontro da segunda jornada.

Na carta aos presidentes dos clubes, Fernando Gomes recorda que a Liga portuguesa é considerada a sexta melhor do mundo e que, para ser melhor, há um trabalho conjunto “na construção desse caminho”.