FC Porto

"Jesus é egocêntrico", acusa Vítor Pereira

Vítor Pereira reagiu às declarações do treinador do Benfica
Foto
Vítor Pereira reagiu às declarações do treinador do Benfica José Manuel Ribeiro/Reuters

O treinador do FC Porto considerou que Jorge Jesus tem um ego “muito grande”, característica que o impede de analisar com distanciamento as situações de arbitragem, prometendo não entrar em jogos de palavras com o técnico “encarnado”.

“Não sei com que intenção é que fez essa avaliação. Se foi no sentido de condicionar o árbitro, não sei... Se fizesse uma avaliação justa, com distanciamento, se conseguisse fazê-lo sem olhar só para si próprio e conseguisse olhar para aquilo que são os erros de arbitragem nos seus jogos”, começou por alertar Vítor Pereira.

O técnico azul e branco referia-se às declarações de Jorge Jesus, que considerou que a vitória do FC Porto, no domingo passado, frente ao Guimarães, por 1-0, foi conseguida “com um golo duvidoso”.

“Para mim, a penalidade não existiu, senão havia penáltis destes todos os dias”, acrescentou o treinador do Benfica.

Vítor Pereira acusou Jesus de ter uma “personalidade egocêntrica”: “Mais do que uma vez no momento de colher os louros o mérito é sempre dele. O mérito de quem trabalha e joga, normalmente, não existe. Ele consegue recolher os louros todos”.

Para o técnico, o seu homólogo na Luz “olha muito para o que acontece na casa dos outros” e tem de se preocupar em trabalhar bem a equipa, já que não tem o distanciamento para avaliar as situações de jogo, como “as duas ou três grandes penalidades que ficaram por marcar na Supertaça”.

Vítor Pereira recorreu ainda a um exemplo do jogo da primeira jornada do Benfica para justificar as suas afirmações.

“[O Jorge Jesus] não consegue ver que o golo do Nolito é em fora-de-jogo. Disso não ouvi falar, das questões relativas ao FC Porto ouvi”, indicou, considerando que este tipo de acusações é típico de alguém com um ego “muito grande” e que não consegue ver além do umbigo.

O treinador portista, que falava na conferência de imprensa posterior ao triunfo, por 3-1, frente ao Gil Vicente, num jogo a contar para a segunda jornada da Liga Portuguesa de futebol, disse ainda que Jesus se acha “muito inteligente, um visionário”, mas que no entorno azul e branco também há muita gente inteligente.

“Há uns dias disse que estava preparado para uma guerra dentro do campo. Agora, jogos de palavras, insinuações, tentativas de condicionamento de árbitros, deixo para ele. Dentro deste domínio vou deixá-lo a falar sozinho”, concluiu.

Notícia corrigida às 16h47