Derrapagem financeira da Madeira “não é novidade”, reconhece Jardim

Executivo liderado por Alberto João Jardim solicitou ao Governo da República um plano de regularização financeira
Foto
Executivo liderado por Alberto João Jardim solicitou ao Governo da República um plano de regularização financeira Pedro Cunha/arquivo

O presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, reconheceu que “não é novidade” a “derrapagem” financeira da região autónoma referenciada pelo líder da missão da Comissão Europeia, Jürgen Kröger, na primeira avaliação da troika ao cumprimento do programa de ajuda externa a Portugal.

Jardim, que adoptou para a campanha eleitoral em curso o slogan “P´ra frente, sempre”, justifica que, “para defender o povo madeirense” das “medidas financeiras político-partidárias do anterior Governo socialista que visavam parar a vida do arquipélago”, a sua alternativa “foi a de não se render, resistir, mesmo à custa do aumento da dívida pública”.

O presidente do executivo madeirense, em comunicado divulgado esta tarde pelo seu gabinete na Quinta Vigia, refere ainda que, “logo que o actual Governo da República tomou posse, o Governo regional apresentou uma informação completa sobre a situação e solicitou um plano de regularização financeira para a região autónoma, tal como decorre para o Estado central”. A nota não comenta a advertência feita pela missão da troika ao Governo da Madeira de que é preciso fazer mais pela disciplina das contas públicas e de que vai preparar um programa de ajustamento próprio para a Madeira.