Nolito acabou em Istambul o que começou em Lisboa

Foto
Nolito marcou na Luz e marcou na Turquia dr

Jorge Jesus caiu de amores por Rodrigo, mas só agora, à segunda época. Há um ano, cedeu o brasileiro naturalizado espanhol, de 19 anos, e foi o Bolton Wanderers a contar com o seu golo por empréstimo (marcou um em 19 jogos). Nesta pré-temporada, o ex-jogador do Real Madrid cresceu, apareceu mais maduro e encheu as medidas ao treinador, mas o Mundial de sub-20 tirou o avançado ao técnico “encarnado” para esta terceira pré-eliminatória da Champions. Jesus teve de recorrer a Nolito, terceira opção, atrás de Rodrigo e, claro, de Cardozo. E foi o ex-jogador do Barcelona a decidir a eliminatória a favor do Benfica.

Manuel Agudo Durán abrevia-se para Nolito, tão abreviado como o jogo do irrequieto camisola 9, de 24 anos, e que nunca coube nas várias equipas de Guardiola. Entrou aos 54 minutos no jogo da Luz e marcou aos 71’, foi rápido e conciso a bater Tolga Zengin. Fez o primeiro dos dois golos da primeira volta sobre o Trabzonspor.

Ontem, em Istambul, sem Enzo Pérez (lesionado), Jorge Jesus não hesitou, sentou Cardozo no banco e apostou em Nolito. E o guarda-redes turco voltou a sofrer. Bastaram 19 minutos para o espanhol de 1,75m festejar no Estádio Olímpico Ataturk. Uma maldade para os 50 mil turcos que fizeram mais de mil quilómetros para verem a sua equipa — de Trebizonda a Istambul são 1070 quilómetros e o recinto do Trabzonspor não pôde receber o jogo por estar em obras. Aí, aos 19 minutos, tudo ficou decidido.

Jesus disse que não ia jogar à defesa, mas prescindiu do 4x1x3x2 e optou pelo 4x2x3x1. Tirou um avançado fixo e colocou um mais móvel (Saviola), apoiado por Nolito, Aimar e Gaitán, enquanto Javi García contou com a companhia de Witsel. O Benfica ganhou em toda a linha. Marcou primeiro e controlou o jogo. Só o não fez por breves momentos. Aí apareceu o maior artista da equipa turca: o brasileiro Paulo Henrique. O avançado que passou por três campeonatos antes de chegar à Turquia (jogou no Brasil, Holanda e Bélgica), aproveitou a falha de Luisão e Emerson e bateu Artur na pequena área. Mas Henrique lesionou-se num choque com Witsel antes do intervalo e isso foi a segunda morte do Trabzonspor.

Gaitán marcou no primeiro jogo e ontem esteve muito perto de o fazer, mas falhou duas boas ocasiões. Witsel também: a primeira, isolado, cabeceou à figura; depois, já no segundo tempo, mandou a bola à trave. Mas aqui já o Trabzonspor jogava com menos um, devido à expulsão de Adrian, aos 58’. O Benfica esteve muito perto da vitória, mas Jesus não quis arriscar, já que a eliminatória não podia fugir aos “encarnados”.Nem sequer deu oportunidade a Cardozo, o melhor marcador no ano passado. Em território turco, onde o assédio do Besiktas é cada vez maior para a contratação do paraguaio, Jesus não lhe deu oportunidade para se mostrar. A noite era de Nolito, para fechar o que abriu em Lisboa.

Positivo
Nolito

O avançado espanhol voltou a ser decisivo. Há uma semana abriu o marcador, agora também e descansou o treinador, que aos 19 minutos já tinha a eliminatória na mão. E rendeu 2,1 milhões, tanto quando vale a qualificação.


Witsel

Ao lado do músculo de García, Witsel acrescenta-lhe a técnica. Alimentou o ataque, mas também podia ter marcado em duas ocasiões.


Gaitán

Mais uma bela exibição, à semelhança do realizado na primeira mão. Aí marcou um (belo) golo, em Istambul ia marcando outro parecido.


NegativoTrabzonspor

A equipa turca pareceu acompanhar o passo do Benfica, mas a ponta final na Luz tirou-lhe fôlego. Ontem, jogando na Turquia mas longe do seu estádio, fez o que não podia, que era sofrer um golo. E nunca mais recuperou.


Ficha de jogo

Trabzonspor 1
Benfica 1

Jogo no Estádio Olímpico Ataturk, em Istambul. Assistência Não disponível.

Trabzonspor

Tolga Zengin, Balci (Halil Altıntop, 79’), Brozek (Yumlu, 63’), Kaçar, Celustka, Zokora, Colman, Glowacki, Mierzejewski, Paulo Henrique (Alanzinho, 45’) e Yilmaz.


Treinador

Senol Gunes.

Benfica

Artur, Maxi Pereira, Luisão, Garay, Emerson, Javi Garcia, Witsel, Gaitán (Bruno César, 87’), Aimar (Matic, 64’), Nolito e Saviola (Jara, 75’).


Treinador

Jorge Jesus.

Árbitro Aleksandar Stavrev, da Macedónia. Amarelos Garay (29’), Maxi Pereira (52’), Aimar (55’), Colman (57’), Zokora (67’), Gaitán (69’).
Vermelho directo Mierzejewski (58’)

Golos

0-1, por Nolito, aos 19’;


1-1, por Paulo Henrique, aos 32’.