Porto Canal

Nem tudo é azul e branco no canal de TV do FC Porto

Pinto da Costa no novo programa do "Porto Canal"
Foto
Pinto da Costa no novo programa do "Porto Canal" Paulo Pimenta

O logótipo localizado no canto superior esquerdo do televisor manteve-se inalterado durante (quase) toda a emissão, a habitual grelha de programas de segunda-feira sofreu poucas alterações e o desporto foi um assunto marginal - isto até Pinto da Costa assumir o protagonismo na estreia do programa "Somos Porto". A nova vida do Porto Canal, agora sob gestão do FC Porto, arrancou ontem, mas a marca portista ainda é ténue. A grande metamorfose da estação televisiva está prevista para Janeiro, mas o cariz generalista vai manter-se para "a região do Porto e do Norte terem uma voz no país".

Qualquer semelhança entre os tradicionais canais de televisão de clubes de futebol - Benfica TV incluído - e o novo projecto agora iniciado pelo FC Porto é pura coincidência. E essa é uma aposta assumida pelos responsáveis pelo canal do clube "azul e branco". Domingos Andrade, novo director de Informação e Programação do Porto Canal, não tem dúvidas de que seria "muito fácil fazer um canal exclusivamente sobre desporto", mas elogia o "gesto de inteligência" que foi a aposta, "muito mais exigente", numa televisão generalista.

"Numa altura em que poucos investem nos media, o FC Porto aposta num canal para a cidade do Porto e a região Norte" e o objectivo, afirma ao PÚBLICO Domingos Andrade, é "levar as perguntas do Norte aos diversos poderes". Apesar de reconhecer que "o foco da informação" terá uma localização "regional", o ex-director-adjunto da agência Lusa garante que a agenda informativa do canal "não ficará fechada" nessas "fronteiras" e será "abrangente", porque "o que interessa ao Porto e ao Norte interessa ao resto do país".

A partir de Janeiro, com o início da grelha de programação delineada pela nova equipa, que terá Rui Cerqueira como director de Informação Desportiva, a tendência será para que os espaços exclusivamente dedicados ao FC Porto, "que terão uma "marca de água" própria", aumentem. Até lá, haverá dois programas: o "Flash Porto", diariamente às 21h45 e 23h15, e o "Somos Porto", emitido às segundas-feiras a partir das 22h. Haverá ainda edições especiais nos dias das partidas de futebol, transmissões em directo das conferências de imprensa e de jogos das modalidades.

Para assumir este projecto, o FC Porto tem financiamento garantido para os próximos três anos, período em que pode exercer opção de compra sobre a estação, e o orçamento anual deverá rondar os dois milhões e meio de euros.

Benfica TV pioneira

A fórmula seguida pelo FC Porto para entrar no mundo da televisão é bem distinta do modelo iniciado pelo Manchester United, no final da década de 90, e que foi sendo "copiada" por vários clubes, como o Real Madrid, Barcelona ou Chelsea.

No ar desde o final de 2008, a Benfica TV foi pioneira em Portugal e inicialmente a aposta centrou-se, quase exclusivamente, na equipa "encarnada". Essa é, no entanto, uma tendência que está a mudar: a Benfica TV assegurou os direitos de transmissão de 180 encontros de vários clubes e ainda jogos da qualificação para o Mundial 2014 e jogos particulares da Argentina e Brasil.

Por definir continua a posição do Sporting. Os "leões" realizaram recentemente um estudo sobre a matéria, mas ainda não decidiram se (e quando) avançam.