CMVM pediu “esclarecimentos adicionais” sobre a venda de Roberto ao Saragoça

Foto
Roberto esteve apenas uma época no Benfica Foto: Alex Domanski/Reuters

O director de comunicação do Benfica, João Gabriel, confirmou à Lusa o pedido da CMVM, mas “lamentou que os critérios aplicados ao Benfica sejam diferentes dos aplicados a outras sociedades”. “O Benfica não tem nenhum problema em esclarecer a CMVM sobre este ou qualquer outro negócio”, acrescentou o responsável “encarnado”.

Uma fonte oficial da CMVM confirmou à Lusa o “pedido de esclarecimentos adicionais sobre as condições do negócio” e considerou “necessário que o Benfica preste mais informações ao mercado sobre as condições”.

O Benfica informou segunda-feira a CMVM que o guarda-redes espanhol foi vendido ao Saragoça por 8,6 milhões de euros, mais 100 mil euros do que o valor pago pelos “encarnados” no último “defeso” ao Atlético de Madrid.

No sítio oficial do Saragoça pode ler-se que “Roberto assinou um contrato para as próximas cinco épocas, numa operação que supera os oito milhões de euros”, sem quantificar exactamente a verba.

O Saragoça encontra-se em dificuldades financeiras, com dívidas de 110 milhões de euros, e hoje mesmo a EFE dava conta da intenção da Liga espanhola em não participar nas negociações com os credores do clube.