Justiça

Supremo dá razão à família de Fehér

Miklos Fehér
Foto
Miklos Fehér Foto: Jose Manuel Ribeiro/Reuters

O tribunal obriga a seguradora a pagar 77 mil euros anuais, sustentando que a morte do jogador, em 2004, foi acidente de trabalho.

O processo que opõe Miklós Fehér à Companhia de Seguros Fidelidade-Mundial, SA está na recta final, anuncia a edição de hoje do jornal “A Bola”, que diz que o Supremo Tribunal de Justiça condenou a empresa a indemnizar a família do falecido jogador do Benfica.

O Supremo considerou que a morte do avançado húngaro se tratou de um acidente de trabalho, ao contrário do defendido pela seguradora, que alegou que o problema de Fehér poderia manifestar-se em qualquer situação.

O jogador húngaro perdeu a vida a 25 de Janeiro de 2004, durante o jogo entre o Vitória de Guimarães e o Benfica, devido a problemas de origem cardíaca.

Os pais do futebolista húngaro vão receber quase 77 mil euros anuais até ao fim da vida. A sentença do Supremo vai ao encontro da decisão proferida no Tribunal de Trabalho de Lisboa e, posteriormente, confirmada na Relação de Lisboa.