Animal foi levado para Zoo de Wellington

Pinguim-imperador encontrado na Nova Zelândia a 3000 quilómetros da sua colónia

O pinguim foi encontrado esta semana na praia de Kapiti
Foto
O pinguim foi encontrado esta semana na praia de Kapiti Foto: Departamento de Conservação neozelandês/Reuters

Um pinguim-imperador da Antárctida ter-se-á perdido e chegou às praias da Nova Zelândia, depois de uma viagem de 3000 quilómetros. O animal já foi levado para o Zoo de Wellington para ser tratado.

De momento, o pinguim, um juvenil, tem apenas 50 por cento de hipóteses de sobreviver, contou uma porta-voz do Zoo de Wellington ao jornal “New Zealand Herald”.

O animal foi encontrado esta semana na praia de Kapiti, na ilha Norte, a 60 quilómetros de Wellington, levando centenas de pessoas à praia.

De início, as autoridades de conservação neozelandesas decidiram deixar o pinguim na praia, para que pudesse regressar a casa. Mas nas últimas horas o seu estado de saúde tem vindo a piorar por causa das temperaturas a que não está habituado. Na Antárctica vive com temperaturas negativas e naquela região da Nova Zelândia os termómetros marcam 10ºC.

Kate Baker, porta-voz do Zoo, disse que o pinguim terá comido areia e pequenas pedras da praia, confundindo-as com a neve com que se costumava refrescar na Antárctida. “Mas isso fez exactamente o contrário” e a ave está com dificuldades em baixar a temperatura do corpo.

Esta foi apenas a segunda vez que um pinguim-imperador chegou à Nova Zelândia. Este é o maior pinguim e o mais pesado, podendo medir até 1,20 metros.