Fórmula 1 dos anos 60 e 70 “aceleraram” no Circuito da Boavista

Foto
Este fim-de-semana realizam-se 18 corridas de nove categorias distintas Fernando Veludo / nFactos

Nos 4,7 quilómetros do Circuito da Boavista correram apenas 10 dos 13 pilotos inscritos e o primeiro a cortar a meta foi o britânico Steve Allen, que, com um Arrows A1, conseguiu à sexta volta 2.45 minutos.

O luxemburguês Nico Bindels (Lotus 77) e o inglês Rob Hall (Matra MS 120c), que gastaram 2.50 e 2.55 minutos, respectivamente, ocuparão os lugares seguintes na grelha.

No que respeita ao Grande Prémio Histórico do Porto (GPHP), o inglês Sean Walker, num Lotus Elan 26R, foi o mais rápido na corrida Gentlemen Drivers, para pilotos em carros de Grante Turismo (GT) de modelos anteriores a 1966 e veículos de Sport anteriores a 1963.

O melhor dos três portugueses em prova foi Carlos Cruz, que se classificou em sexto lugar, com 2.30 minutos, num Jaguar E-Type.

Na Formula Junior, a única competição que anda não falhou nenhum GPHP no Circuito da Boavista, correram 21 monolugares Pre-1961 e Pós-1960, com motores de cilindrada até 1100 centímetros cúbicos.

Destaque para os 2.30 minutos de Nathan Kinch, em Lotus 22, que também foi o piloto mais rápido na Masters Sport-Prototypes, dessa vez ao volante de um Spice SE89C. A corrida em causa é apontada como “a mais colorida” do GPHP, por incluir desde protótipos dos anos 70 até modelos dos 80, e o inglês conseguiu a marca de 2.25 minutos.

Na ANPAC Cup Classics, para pilotos portugueses em veículos com menos de 1300 centímetros cúbicos, só 11 completaram a qualificação. Rui Azevedo, num Ford Escort RS1600, foi o primeiro classificado, em 2.39 minutos.

A qualificação dos clássicos com mais de 1300cc terminou antes do tempo previsto, devido ao mau tempo, e só teve 24 pilotos em pista, depois da desistência de um BMW 2002 e da interrupção de um BMW 2800.

O primeiro a cortar a meta foi António Nogueira com o seu Ford Capri RS 3.1.

O Grande Prémio Histórico do Porto é uma organização da Câmara Municipal do Porto e da empresa municipal Porto Lazer, envolvendo 147 veículos históricos, conduzidos por quase 200 pilotos de diferentes nacionalidades.

Ocupando troços de várias artérias da Foz do Porto, o Circuito da Boavista envolve um trajecto de 4,7 quilómetros, onde este fim-de-semana se realizam 18 corridas de nove categorias distintas.

Sugerir correcção
Comentar