Petição em defesa das touradas já tem mais de 100 mil assinaturas

Moita Flores congratula-se por ver o objectivo atingido. O documento seguirá agora para Belém e São Bento

A petição em defesa da Festa Brava lançada, em Agosto de 2010, pelo presidente da Câmara de Santarém já ultrapassou o objectivo estabelecido das 100 mil assinaturas. No decorrer das corridas de toiros realizadas, no passado fim-de-semana, na Monumental Celestino Graça de Santarém, foram recolhidos mais alguns milhares de assinaturas, atingindo-se o patamar dos 100 mil antes do mês de Julho, que tinha sido fixado como prazo-limite.

Francisco Moita Flores acha que esta adesão constitui "uma tremenda vitória da liberdade, da tolerância e do respeito no seio da comunidade" e demonstra o apoio que esta manifestação cultural suscita em Portugal. Agora, o documento vai ser entregue na Assembleia e na Presidência da República e ao Governo.

Esta iniciativa de Moita Flores surgiu em resposta a uma petição de movimentos de defesa dos direitos dos animais que pretendia que a Assembleia da República deliberasse no sentido da proibição de corridas de toiros e outros espectáculos taurinos em Portugal.

No preâmbulo da petição, Moita Flores, natural de um monte alentejano do concelho de Moura, assume a defesa dos valores da ruralidade e acusa "as culturas urbanas radicais" de desprezarem o campo, "os seus costumes, gostos e atitudes psico-afectivas". Diz o autarca de Santarém que, como referiu a poetisa Sophia de Mello Breyner, muitos destes "defensores dos animais" são "pessoas sensíveis que detestam ver matar galinhas, mas adoram canja de galinha".

A petição recolheu mais de 17 mil assinaturas online e as restantes em papel. Alguns dos seus subscritores argumentam que a Festa Brava é uma tradição que faz parte da cultura e da identidade nacionais, outros lamentam que seja necessário fazer uma petição para defender um património cultural "do qual todos nos devíamos orgulhar" e outros ainda apontam a perda de milhares de postos de trabalho se, porventura, acabassem os espectáculos taurinos.