Crise

Governo grego pondera referendar novas medidas de austeridade

Primeiro-ministro George Papandreou colocou em cima da mesa a hipótese de um referendo
Foto
Primeiro-ministro George Papandreou colocou em cima da mesa a hipótese de um referendo Francois Lenoir/Reuters

Pressionado para conseguir consenso, Executivo de Atenas pondera levar a votos pacote adicional de ajuda.

O governo grego está a ponderar referendar as novas medidas de austeridade depois de, ontem, terem falhado as negociações com o principal partido da oposição.

Segundo a Reuters, a notícia está hoje nas primeiras páginas dos jornais. O diário conservador Kathimerini cita fontes anónimas para escrever que o primeiro-ministro George Papandreou (do partido socialista PASOK) colocou em cima da mesa a hipótese de um referendo, depois de perceber que não seria possível alcançar consenso com o principal partido da oposição, o conservador Nova Democracia.

A possibilidade de referendar as novas reformas de austeridade (que visam um encaixe de 6,4 mil milhões de euros e um défice de 7,5 por cento em 2011) é defendida pelo movimento cívico “300 gregos” que tem protestado em Atenas contra as medidas adicionais. Contudo, a notícia ainda não foi confirmada pelo Executivo.

As reformas extraordinárias são essenciais para que a Grécia receba a quinta tranche do empréstimo de 110 mil milhões de euros, acordado com a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional.