Futebol internacional

José Mourinho derrota Valdano e argentino deixa o Real

A relação entre Mourinho e Valdano nunca foi pacífica
Foto
A relação entre Mourinho e Valdano nunca foi pacífica DR

Jorge Valdano, uma das figuras mais relevantes do Real Madrid, deixa o clube por causa da má relação com José Mourinho, anunciou em conferência de imprensa o presidente do clube.

A direcção do Real aprovou a saída do director-geral argentino. Só faltava a confirmação oficial, que chegou ainda nesta quarta-feira em conferência de imprensa nas instalações do clube, no final de uma reunião da direcção "merengue".

Segundo Pérez, a relação entre Mourinho e Valdano era "impossível". Escreve a "Marca" que Florentino Pérez cedeu às pressões do treinador português, que entrou em choque com Valdano várias vezes.

Para ocupar as funções do argentino irá José Ángel Sánchez.

O departamento de direcção geral deixa de existir e todas as suas competências passam a formar parte da direcção desportiva, chefiada por Sánchez.

A saída de Valdano é uma vitória importante de Mourinho em relação ao controlo do futebol do Real. O jornal "Público" de Espanha escreve mesmo que "Mourinho ganhou o seu grande título da temporada".

Valdano: "Se houve uma luta, então Pérez encontrou o vencedor"

Jorge Valdano também falou à imprensa depois da conferência de Florentino Pérez. O argentino reconheceu que “há muito tempo que não fala com José Mourinho”.

“Não fiz do Real Madrid um campo de batalha. Todo o meu esforço esta temporada foi de contenção. Antes de ser Jorge Valdano fui director geral. Foi um esforço que me obrigava à prudência, à responsabilidade e ao sentido institucional”, contou.

Segundo o ex-dirigente, este tentou fugir a qualquer luta com Mourinho. “Na imprensa sempre se falou numa batalha [com Mourinho] mas eu tentei fugir a isso porque quero e respeito muito este clube que me ensinou muito. Quis estar à altura da sua grandeza. Florentino, acabada a temporada, tinha que decidir e decidiu”, disse Valdano após a sua destituição como director-geral do Real Madrid. Valdano não quis aparecer junto de Pérez.

"Se houve uma luta, então Pérez encontrou o vencedor", disse ainda. "Não sei qual foi a intenção de Mourinho. Apenas quis reduzir o ruído que havia em torno do Real. Pedi ao presidente uma reunião a três, mas não foi possível”, explicou.

“Há muito tempo que não falo com Mourinho pessoalmente. Saudamo-nos educadamente, mas ele procurou outros interlocutores. Ele pediu um lugar e conseguiu-o: as minhas responsabilidades ficaram reduzidas à equipa principal. E eu não me sentia à vontade nessa situação”, concluiu.

Notícia acutalizada às 20h47