Pastagens ajudam clima

Por estes dias, extensas áreas do Alentejo, Ribatejo e Beira Interior tingem-se de roxo. Mas para além das razões estéticas, estes campos prestam um enorme serviço ao país: retêm carbono da atmosfera, contribuindo para que Portugal cumpra o compromisso de Quioto. Hoje já abrangem o equivalente a três vezes a cidade de Lisboa e daqui a dois anos prometem ser o dobro.

O projecto Terra Prima – Fundo Português de Carbono nasceu em 2009 e assenta num novo conceito de pastagens, desenvolvido por David Crespo, que criou um sistema que mistura 20 espécies de sementes diferentes, que se complementam e maximizam. Com estas pastagens, os agricultores ganham em diversas frentes – além de serem altamente nutritivas para os animais, sequestram carbono, aumentam a matéria orgânica no solo evitando-se assim a desertificação que avança em várias regiões do país e ainda são uma arma contra os incêndios pois interrompem o contínuo dos matos e arbustos.

Mas é sobretudo o seu valor na luta contra as alterações climáticas que se revelou compensador. O seu êxito – consegue reter cinco toneladas de dióxido de carbono por hectare por ano – levou a que o projecto fosse financiado pelo Fundo Português de Carbono, que apoia investimentos que permitam reduzir as emissões. Os agricultores são assim recompensados pelo contributo que dão para que o país cumpra Quioto, recebendo 150 euros por hectare.

O projecto da empresa Terra Prima, que resultou de um spin-off do Instituto Superior Técnico, conta já com 500 agricultores e 27 mil hectares de implementação, prevendo-se que atinja o dobro da área nos próximos dois anos. Na próxima sexta-feira é apresentado oficialmente em Portalegre.

O Fundo Português de Carbono é um dos instrumentos que contribui para o esforço português para cumprir as metas de Quioto. Além deste, que financia projectos nacionais e internacionais que permitam reduzir as emissões nacionais, há ainda o Programa Nacional para as Alterações Climáticas - que estabelece as políticas sectoriais para reduzir as emissões - e o Plano Nacional de Atribuição de Licenças de Emissão - que estabelece o limite de emissões a que cada indústria tem de obedecer.