FC Porto

“A Liga Europa é um bónus, um sonho”, diz Rolando

Rolando tem o “sonho” de arrebatar a Liga Europa
Foto
Rolando tem o “sonho” de arrebatar a Liga Europa Foto: Marcelo del Pozo/Reuters

O central Rolando afirmou que o FC Porto já cumpriu o principal objectivo da temporada, com a conquista do campeonato, mas tem o “sonho” de arrebatar a Liga Europa.

Em vésperas da primeira mão das meias-finais, face ao Villarreal, no Dragão, e confrontado com a importância das duas competições, o internacional luso garantiu que os portistas querem “tentar adicionar” um troféu ao outro. “O objectivo principal sempre foi o campeonato. A Liga Europa é um bónus, um sonho, que estamos a tentar conseguir. Vamos dar tudo para o conseguir”, frisou o central dos “dragões”.

Para chegar à final de Dublin, a 18 de Maio, e arrebatar a segunda edição do troféu que sucedeu à Taça UEFA, o FC Porto precisa primeiro de derrotar os quartos classificados da Liga espanhola e Rolando prevê dificuldades. “Não sei qual é o objectivo deles [ao apontarem o FC Porto como favorito]. Se estão nas meias-finais, é porque têm mérito, como nós. Vamos tentar fazer um bom jogo aqui, para confirmarmos apuramento para a final lá”, explicou, adiantando que “os dois jogos vão dizer quem é melhor”.

Pela frente, Rolando vai ter dois dos jogadores mais perigosos do Villarreal, o italiano Giuseppe Rossi e o brasileiro Nilmar. “Conheço os dois relativamente bem e têm muita qualidade, assim como Marco Ruben, mas não estamos preocupados. Existe apenas a preocupação de sempre, pois já defrontámos grandes jogadores, do Sevilha, do CSKA de Moscovo e do Spartak de Moscovo”, lembrou.

Para o central portista, “o importante é equipa estar preparada”, como um todo: “O nosso segredo é que atacamos todos e defendemos todos. Temos de parar o adversário como equipa”.

Quanto à ausência de competição desde 20 de Abril (3-1 ao Benfica, na Luz, para a Taça), Rolando afirmou que “descansar é sempre bom”. “Já disputámos cerca de 50 jogos e já não tínhamos umas folguinhas há muito tempo. Serviu para recuperar baterias, mas jogando de três em três dias ganha-se ritmo. É bom por um lado e mau por outro”, explicou.

Quanto à sua situação pessoal, nomeadamente ao alegado interesse de outros clubes, Rolando foi claro: “Se é a altura de dar o salto? Seria injusto para um clube como o FC Porto estar a falar de saída numa altura como esta. No final da época falaremos sobre isso”.