Secretário-geral admite que “está tudo em aberto”

PSD pode subir IVA para não penalizar pensões

Miguel Relvas não desmente uma eventual subida de IVA
Foto
Miguel Relvas não desmente uma eventual subida de IVA Nuno Ferreira Santos (arquivo)

O PSD não afasta a possibilidade de uma nova subida do IVA, que poderá aumentar para 24 ou 25 por cento para evitar o congelamento das pensões mais baixas e o corte nas mais elevadas.

A notícia da intenção do PSD de subir o IVA para não penalizar as pensões foi avançada hoje pelo diário Correio da Manhã, que não revelou a sua fonte.

Aquele jornal diz que esta é uma das diferenças entre as opções do PS e do PSD para reequilibrar as contas públicas, e não foi desmentido pelo secretário-geral do PSD, Miguel Relvas.

Confrontado com a informação sobre a perspectiva de aumento do IVA pelo PSD se formar Governo, aquele responsável social-democrata disse, em declarações à rádio TSF, que “o líder do PSD já admitiu que a construção de um projecto de esperança implica sacrifícios, mas que esses sacrifícios têm de ser mais bem distribuídos, e é essa a perspectiva que está em cima da mesa”.

Questionado sobre se isso era um desmentido, disse que “não”, e reforçou a ideia: “O que está em cima da mesa é criarmos condições para que os sacrifícios que são pedidos não sejam feitos de uma forma injusta e portanto a possibilidade de podermos criar condições de irmos a outros sectores da sociedade com maior peso e com maior capacidade”.

Questionado pela TSF sobre se isto era um desmentido, Relvas disse que “não”. Está “tudo em aberto. A grande diferença é que o PSD está a construir um projecto alternativo e está a construir um projecto eleitoral que marque a diferença”, rematou.

O Correio disse também que Passos Coelho pretende que um eventual Governo chefiado pelo PSD não tenha mais de dez ou onze ministérios, fundindo a Justiça com a Administração Interna.