Ministros do eurogrupo negam abertura negocial ao Governo

Países da zona euro excluem alterações ao PEC apresentado pelo Governo

A cimeira de líderes da UE decorre na quinta e sexta-feira
Foto
A cimeira de líderes da UE decorre na quinta e sexta-feira Philippe Wojazer/Reuters

Os responsáveis da zona euro demoliram ontem as ofertas de negociação das novas medidas de austeridade feitas pelo governo à oposição, ao afirmarem que não há razões para alterar o programa que já foi apresentado por Portugal a Bruxelas.

"Aprovámos o programa de ajustamento tal como nos foi proposto pelo governo português [e] que foi avalizado tanto pela Comissão Europeia como pelo Banco Central Europeu", afirmou Jean-Claude Juncker, ministro das finanças do Luxemburgo e presidente do eurogrupo no final de uma reunião dos seus pares em Bruxelas.

A afirmação refere-se à cimeira de chefes de Estado ou de Governo dos países do euro do passado dia 11, à qual o primeiro ministro, José Sócrates, apresentou um conjunto de novas medidas de austeridade para compensar as falhas detectadas na estratégia de redução do défice orçamental até 2013 (o chamado PEC IV).

A confirmar-se o cenário de chumbo do PEC, amanhã na Assembleia da República, tudo indica que os líderes europeus vão dedicar uma boa parte dos trabalhos da cimeira de chefes de Estado da União Europeia de dias 24 e 25 à situação portuguesa.