Benfica

Rui Gomes da Silva agredido em restaurante no Porto

Rui Gomes da Silva é a voz benfiquista no programa "O Dia Seguinte"
Foto
Rui Gomes da Silva é a voz benfiquista no programa "O Dia Seguinte" Carlos Lopes (arquivo)

Rui Gomes da Silva, vice-presidente do Benfica e administrador da SAD "encarnada", foi na última sexta-feira agredido à saída de um restaurante no Porto, segundo revela a edição deste´sábado do jornal "A Bola".

Gomes da SIlva, que é também comentador do programa da SIC Notícias "O Dia Seguinte", foi abordado por dois homens encapuçados que o terão agredido com socos enquanto diziam "isto é para não dizeres mal do FC Porto", segundo contou a "A Bola", o dirigente benfiquista, versão corroborada por Celso Ferreira, presidente da Câmara Municipal de Paredes, que almoçava com Gomes da Silva.

No mesmo restaurante almoçava André Villas-Boas, treinador do FC Porto, que cumprimentou Gomes da Silva e abandonou o local antes das agressões terem acontecido. Neste sábado, em conferência de imprensa, Villas-Boas disse que não assistiu a nada, mas lamentou a agressão a Gomes da Silva. "Rui Gomes da Silva, antes de ser um fervoroso adepto, é um cidadão como outro qualquer e, por isso, pode exprimir as suas opiniões livremente. Não sei se é verdade ou não, porque não estava presente, mas, a confirmarem-se as agressões, só posso dizer que é de lamentar", afirmou o técnico.

O Benfica também reagiu à agressão a Gomes da Silva. Em comunicado publicado no site oficial do clube, o Benfica lamenta "a acção cobarde" de que foi vítima o seu vice-presidente, referindo que a agressão foi incentivada por "anteriores decisões judiciais" e justificada pela "impunidade de que alguns parecem beneficiar".

"Resistir aos cobardes é um acto obrigatório de todos aqueles que gostam de futebol e que apenas querem que o futebol português seja limpo dos marginais e seus mandantes", acrescenta o clube "encarnado".