Antes de pensar no CSKA, Pinto da Costa pensou no Benfica

Foto
Pinto da Costa diz que o Benfica teve "uma reacção extemporânea" AFP PHOTO / MIGUEL RIOPA

À partida para a Rússia, o presidente do FC Porto disse que o clube da Luz pensa que está "acima da lei". Já Javi García devia ter sido expulso "há muitos jogos"

O palco foi o Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, momentos antes da comitiva portista embarcar rumo a Moscovo onde amanhã defronta o CSKA, nos oitavos-de-final da Liga Europa. Os tiros saíram certeiros a um alvo: o Benfica. No seu estilo e com iro- nia q.b., o presidente do FC Porto, Pinto da Costa, criticou a reacção dos benfiquistas depois da derrota em Braga e acusou o clube de Lisboa de fazer "este alarido" quando "um ár- bitro cumpre as leis".

"A expulsão desse jogador [Javi García] e de outros já devia ter acontecido há muitos jogos. Fazem dos cotovelos e agressões uma forma normal de encarar os lances. Faz-me lembrar um indivíduo que tem privilégios em estacionar em locais proibidos e há um dia em que um agente o multa e fica indignado porque acha que está acima da lei", contou o líder do FC Porto, dizendo ainda que o discurso dos "encarnados" serve para tentar justificar os 11 pontos de atraso. "Quando há um árbitro que cumpre as leis, fazem este alarido. Estamos habituados a estas reacções extemporâneas."

Com o campeonato praticamente assegurado para os "azuis e brancos", Pinto da Costa mostrou-se pouco entusiasmado com a possibilidade de festejar o título na casa do rival: "Ser campeão na Luz não é nada de especial, aliás prefiro que seja no Dragão." Antes de virar agulhas para o jogo de Moscovo, o dirigente deixou elogios a Roberto, guarda-redes do Benfica. "Está a ser injustiçado porque uma falha qualquer um tem. Mesmo em Braga fez grandes defesas. Acho que é um excelente guarda-redes", reiterou.

O tema seguinte foi o CSKA, mas as indirectas ao Benfica continuaram. Pinto da Costa aproveitou o pedido dos jornalistas para fazer uma antevisão do encontro contra os russos pa- ra ironizar com a acusação de Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, de que o desfecho do jogo dos "encarnados" em Braga "estava escrito nas estrelas". "Esperamos ganhar, mas não posso dizer nada porque embora tenha tentado ler nas estrelas o resultado não consegui. Não sou expert em bruxarias, não consegui ler nada", concluiu.

Fora da guerra de bastidores, a equipa do FC Porto chegou ontem à ca- pital russa ao início da noite, com uma temperatura a rondar os zero graus. Hoje, há treino de adaptação ao relvado sintético do Estádio Luzhniki e um dos jogadores que deverão ter um lugar garantido no "onze" escolhido por André Villas-Boas é Falcao.

Em declarações ao site da UEFA, o avançado disse que quer "fazer história no FC Porto e ser campeão". "Esta- mos todos concentrados no mesmo objectivo. A equipa está a jogar muito bem e os resultados são prova disso, destacou. Melhor marcador da Liga Europa, com sete golos, Falcao mostrou-se cauteloso em relação à partida na Rússia: "A eliminatória com o Sevilha foi difícil e ficámos satisfeitos por seguir em frente, mas agora teremos de estar ao nosso melhor nível para podermos ultrapassar o CSKA."