Consumos em Portugal

Para que servem os combustíveis fósseis?

Para que servem o petróleo e o gás natural que Portugal importa? O peso destes combustíveis fósseis na balança comercial portuguesa é muito significativo e demonstra a dependência do país em relação ao estrangeiro: as importações de combustíveis minerais representaram 45,6 por cento dos 13.848 milhões de euros de bens importados no ano passado.

Contas feitas, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística relativos a 2010, o custo das importações de combustíveis minerais aumentou quase 30 por cento em relação ao ano anterior.

Entre os produtos de petróleo consumidos em Portugal, o gasóleo é de longe o mais importante: representa quase 65 por cento do consumo destes bens derivados do crude, de acordo com os dados da Direcção-Geral de Energia e Geologia. Outra fatia importante é a das gasolinas. Já o GPL (utilizado nas botijas de gás, por exemplo) e o fuel (indústria e produção de energia eléctrica) têm uma importância bem menor. Este último representa, por exemplo, apenas 10 por cento do consumo.

Aliás, a utilização de fuel na produção de electricidade é hoje residual: representa metade da utilização deste produto petrolífero, sendo o restante para as empresas industriais.

Já o gás natural tem uma importância muito maior na produção de energia eléctrica, uma vez que quase metade do consumo deste combustível tem como fim as centrais de ciclo combinado. Em Portugal, a utilização deste gás para fins industriais representa também uma fatia importante do consumo (39 por cento), enquanto outros 16,5 por cento dizem respeito às distribuidoras: basicamente, aquele que é utilizado pelas empresas e pelas famílias para aquecimento e cozinha. Inês Sequeira