Fórmula 1

GP do Bahrein adiado

Militares passam diante de um cartaz do GP do Bahrein
Foto
Militares passam diante de um cartaz do GP do Bahrein Foto: Caren Firouz/Reuters

A primeira corrida da temporada no Mundial de Fórmula 1, programada para o Bahrein, foi adiada devido à instabilidade que se vive no país.

Segundo estão a avançar vários meios, o Grande Prémio do Bahrein foi mesmo adiado devido às preocupações de segurança. A organização da prova anunciou que a corrida, a primeira da nova temporada, não se vai realizar.

O príncipe herdeiro Salman bin Hamad bin Isa Al-Khalifa já terá informado Bernie Ecclestone da decisão. “Sentimos que o mais importante para o país é concentrar-se nos assuntos de imediato interesse nacional”, sublinhou.

“A prioridade do Bahrein é ultrapassar a tragédia, sanar as divisões e redescobrir aquilo que une este país, lembrando ao resto do mundo o melhor que o Bahrein é capaz de fazer como nação unida”, acrescentou.

Com o cancelamento da corrida no Bahrein (prevista para 13 de Março), o início da temporada 2011 da Fórmula 1 fica adiado para 27 de Março, duas semanas mais tarde que o originalmente programado. De acordo com vários meios, ainda não foi tomada qualquer decisão relativamente à remarcação do GP do Bahrein. O GP do Bahrein fazia parte do calendário do Mundial de Fórmula 1 desde 2004.

“Seria bom ir ao Bahrein, mas temos de esperar um pouco mais para disputar a nossa primeira corrida, que será a do meu país”, sublinhou o australiano Mark Webber. “Gosto sempre de ir lá [a Melbourne]. É uma corrida sensacional. A equipa está em boa forma e esperamos conseguir um bom resultado”, acrescentou o piloto da Red Bull, em declarações à emissora britânica BBC.

“É lamentável que tenha de ser cancelada a corrida no Bahrein. Desejamos o melhor a toda a nação”, disse o detentor dos direitos comerciais da Fórmula 1, Bernie Ecclestone. “A hospitalidade e entusiasmo das pessoas do Bahrein são um ponto alto da corrida, como quem já esteve no GP do Bahrein pode testemunhar. Esperamos regressar em breve”, acrescentou.

Notícia actualizada às 16h54
Sugerir correcção