Agatha Ruiz de la Prada vai colorir bairro de Guimarães

Foto
Agatha Ruiz de la Prada foi convidada pela equipa do dr

Designer ofereceu o projecto e marca de tintas patrocina a intervenção na Urbanização da Senhora da Conceição

A Urbanização da Senhora da Conceição, o mais antigo bairro social de Guimarães, vai ter uma nova face até ao próximo Verão. A reabilitação que está em curso há ano e meio vai ser complementada com uma intervenção da designer espanhola Agatha Ruiz de la Prada, que projectou uma nova pintura para a fachada dos quatro blocos de apartamentos.

Agatha Ruiz de la Prada visitou Guimarães no final do ano passado a convite da Lameirinho, uma empresa de têxteis-lar da região com a qual habitualmente trabalha. A designer ficou encantada com a cidade e prometeu oferecer um painel da sua autoria para ser colocado num espaço público vimaranense. Acabou por ser desafiada pela Câmara de Guimarães a idealizar a nova pintura do bairro social.

"Quisemos que essa obra ficasse num espaço onde pudesse ser um indutor de sinergias. Como estávamos a mediar a intervenção que o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana [IHRU] está a fazer na Senhora da Conceição, pareceu-nos uma solução interessante", explica a vereadora Alexandra Gesta. O bairro fica junto da entrada da cidade, à margem da estrada nacional que liga Guimarães a Braga e bem perto do Estádio D. Afonso Henriques, uma localização vista como simbólica. "Vai mostrar a quem chega que a cidade está em festa", ilustra Alexandra Gesta, lembrando que no próximo ano Guimarães será Capital Europeia da Cultura.

A designer espanhola ofereceu o projecto e as tintas serão oferecidas pela Dyrup, a empresa portuguesa que comercializa as cores da marca Agatha Ruiz de la Prada. A pintura começou a ser feita na terça-feira e deverá estar concluída entre o final de Maio e o início de Junho. Antes de a obra chegar ao terreno, foi ouvida a população do bairro, numa reunião em que compareceram cerca de mil habitantes da Urbanização da Senhora da Conceição. "O processo foi exemplar pelo envolvimento de moradores, empresas e instituições públicas", realça Alexandra Gesta.

A vereadora sublinha que este é um bairro "sobre o qual recaem todos os estigmas sociais" associados a estes espaços, que agora será valorizado pela componente criativa conferida pelo desenho adoptado. A pintura da fachada é a última fase de uma intervenção de reabilitação que o IHRU está a fazer naquele bairro social desde Outubro de 2009. O investimento é de mais de dois milhões de euros e beneficia oito edifícios, inaugurados em 1979, onde vivem quase 1500 pessoas.

A intervenção de Agatha Ruiz de la Prada em Guimarães foi dada a conhecer durante a apresentação da primeira fase da intervenção do Mapa 2012, um projecto da Câmara de Guimarães que visa estender a todo o concelho as práticas de reabilitação urbana que valeram ao centro histórico da cidade a classificação pela UNESCO. O convite à designer espanhola partiu da equipa técnica que trabalha nesse novo modelo de intervenção.

Este equipa esteve a estudar o património das várias freguesias de Guimarães durante o último ano com o objectivo de descobrir edifícios cujas características arquitectónicas merecessem uma intervenção. Fruto desse trabalho, a autarquia vai apoiar a reabilitação do um conjunto de antigos moinhos existentes nas margens do rio Ave e dos seus afluentes, devolvendo-lhes a missão original.

O Mapa 2012 vai também apoiar a criação de microempresas de produção de farinha e de pão, fabricado em moldes tradicionais para tornar possível o aproveitamento dos moinhos. A equipa técnica da Câmara de Guimarães está também a estudar a melhor forma de colocar esses produtos tradicionais nos circuitos de comercialização. "Todo o projecto tem a preocupação fundamental de adoptar uma actuação inclusiva e promover a melhoria da qualidade de vida das populações", explica a vereadora Alexandra Gesta.

Ainda no âmbito do Mapa 2012, a autarquia vai também apoiar a transformação de edifícios devolutos em espaços culturais. A primeira experiência vai surgir na freguesia de Brito, onde as antigas instalações da carreira de tiro da GNR vão ser reabilitadas para dar lugar a um conjunto de salas de ensaio para bandas de garagem, à semelhança do que será feito na cave do antigo Teatro Jordão. A câmara está também a criar uma base de dados sobre espaços devolutos de todo o concelho que possam ser transformados em espaços criativos, caso surja oportunidade.