Benfica

David Luiz: Dos 2,5 aos 25 milhões em quatro anos

O defesa chegou ao Benfica no final de 2006
Foto
O defesa chegou ao Benfica no final de 2006 Hugo Correia / Reuters (Arquivo)

David Luiz ficará para a história como um dos melhores negócios do futebol português - e curiosamente do mercado de Janeiro.

Foi no Inverno de 2006/07 que chegou ao Benfica por empréstimo do Vitória da Bahia. O clube da Luz compraria depois o passe do central brasileiro por cerca de 2,5 milhões de euros. Quatro anos depois, David Luiz parte para o Chelsea, valendo dez vezes mais do que o custou.

A transferência para o Chelsea rende ao Benfica 25 milhões de euros, mais o passe do médio sérvio Nemanja Matic, anunciou ontem o clube, às 23h08. Ao que o PÚBLICO apurou, além dos 25 milhões pagos a pronto e sem comissões de empresários, o negócio inclui ainda 3,5 milhões mediante o cumprimento de determinados objectivos desportivos no Chelsea e também um jogo com os blues na Luz numa Eusébio Cup dos próximos anos, à escolha dos ingleses.

Mesmo sem incluir a verba de Matic (avaliado em cinco milhões de euros, só virá em Junho), a receita de bilheteira desse particular e o eventual encaixe com os montantes variáveis, a venda de David Luiz é a segunda mais alta da história do Benfica, apenas superada pela de Di María ao Real Madrid, que na teoria poderá atingir 36 milhões, mas na prática deverá ficar pelos 30 a 32 milhões.

Além de ser a venda mais elevada de sempre do futebol português no Inverno, a transferência do central de 23 anos entra também para o top dos maiores encaixes dos clubes portugueses, apenas superada pelos negócios com os passes de Anderson (do FC Porto para o Man. United por 31,5 milhões de euros), Di María (do Benfica para o R. Madrid, 25 a 36 milhões), Pepe (FC Porto para Real Madrid, 30 milhões) e Ricardo Carvalho (FC Porto para Chelsea, 30 milhões) - em termos meramente monetários, a ida de Nani do Sporting para o Man. United também ficou acima (25,5 milhões).

O montante pago pelo Chelsea, no entanto, não será totalmente entregue ao Benfica. É que o clube da Luz detém apenas 75 por cento do passe do internacional brasileiro - os restantes pertencem ao Benfica Stars Fund. Quer isto, dizer que o clube da Luz encaixará cerca de 19,7 milhões de euros: 18,75 milhões pelos 75 por cento, ao que acrescem cerca de 940 mil euros porque o Benfica detém 15 por cento do fundo de jogadores. Os restantes 5,3 milhões pertencem aos investidores do fundo. Ao abrigo das normas da FIFA, o São Paulo e o Vitória da Bahía terão direito a uma verba pelos direitos de formação.