Lisboa interessada em vender terrenos ao Qatar

Não é só o Governo que está interessado no Qatar como parceiro de negócios. Também a Câmara de Lisboa já olha para aquele país como uma eventual fonte de receitas. O vereador de Urbanismo da maior autarquia do país admitiu, em declarações divulgadas ontem pela rádio Antena 1, que Lisboa contactou uma empresa estatal qatarense e que esta demonstrou interesse em "investimentos emblemáticos na zona ribeirinha de Lisboa".

A iniciativa da autarquia, disse Manuel Salgado, obteve "receptividade positiva" por parte dos responsáveis da referida empresa, cuja identidade não foi revelada. Em causa, acrescentou, estão "alguns terrenos pequenos, em Benfica, outros junto a Entrecampos", sem entrar em detalhes. "São várias parcelas de terreno, umas maiores e outras mais pequenas, que totalizam uma área significativa."

Segundo a mesma emissora, se os negócios se concretizarem, os parceiros do Qatar poderão integrar o fundo imobiliário que a Câmara de Lisboa pretende constituir e que, de acordo com o plano e orçamento para 2011, é uma das ferramentas propostas pela gestão liderada por António Costa (PS) para gerar receitas que permitam aliviar o serviço da dívida.

Salgado adiantou ainda àquela rádio que o Qatar não é o único alvo dos contactos internacionais em curso ou que a câmara pretende realizar. No naipe incluir-se-ão outros países europeus e não só. O PÚBLICO tentou contactar Manuel Salgado, mas, apesar dos recados enviados, não obteve resposta. Victor Ferreira