Associação criada em 1965

João Neto reeleito presidente da Associação Portuguesa de Museologia

João Neto, do Museu da Farmácia de Lisboa, foi reeleito hoje, por unanimidade, presidente da Associação Portuguesa de Museologia (APOM), disse hoje à agência Lusa fonte da organização.

Da anterior direcção, acompanham João Neto neste segundo mandato de três anos, Pedro Inácio (Museu da Água), vice-presidente, e Aida Rechena (Museu Tavares Proença Jr.), secretária-geral.

Da direcção passarão também a fazer parte Joana Monteiro (Câmara de Lisboa), Teresa Tomás (Museu da Polícia Judiciária) e o museólogo Alexandre Matos.

A Mesa da Assembleia-Geral passa a ser composta por António Nabais (presidente), Adália Paulo (vice-presidente) e ainda Susana Menezes (Museu da Chapelaria) e Maria Amélia Ferraz (Museu da Farmácia do Porto).

Sara Silva (ex-Museu da Eletricidade), Lídia Barros (Museu da Caixa Geral de Depósitos) e Leonor Sá (Museu da Polícia Judiciária) constituem o Conselho Fiscal.

A APOM foi criada a 17 de Setembro de 1965 e é uma associação privada sem fins lucrativos, cuja vocação científica se concentra no campo da museologia, proteção do património e matérias afins.

Entre os seus objetivos consta agrupar os profissionais de museologia ou instituições equiparadas a museus segundo os critérios estabelecidos pelo ICOM (Conselho Internacional de Museus).

A associação visa também, segundo os seus estatutos, promover o conhecimento da museologia e dos domínios científicos e técnicos, nomeadamente através de reuniões, visitas de estudo, conferências, exposições e publicações.

Realçar a importância do papel desempenhado pelos museus e pela profissão museológica em cada comunidade e entre povos e culturas é outro dos objetivos da APOM.

Sugerir correcção