É preciso mais merchandising do Porto

Foto
A loja da Casa do Infante vai vender NELSON GARRIDO

O sector do turismo é o que mais tem crescido, nos últimos anos, no Porto, muito por culpa do aumento da actividade do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. O presidente da Câmara do Porto, Rui Rio, tem consciência deste facto, enaltece-o, mas deseja que estes visitantes voltem à cidade. "Ou somos um bocadinho criativos e tentamos fidelizar os turistas ou então deixamos passar uma oportunidade que nos está a passar à frente", defendeu ontem o autarca, durante a inauguração de um espaço comercial na Casa do Infante, que será gerido pela Associação Comercial do Porto (ACP).

Na opinião de Rui Rio, ainda existe pouco merchandising sobre o Porto. O que permitiria aos turistas que levassem peças para casa lembrarem-se mais facilmente da cidade, podendo acontecer o mesmo com familiares e amigos. Rui Rio afirmou inclusiva- mente que, se em Paris existem mi- niaturas da Torre Eiffel por 50 cêntimos, deviam existir no Porto produtos análogos, representando, por exemplo, a Torre dos Clérigos. "Espero que, através desta loja, nós demos passos para nos afirmar mais como destino turístico, se não no mundo, pelo menos na Europa", manifestou.

Por seu turno, Rui Moreira, presidente da ACP, espera poder dar um contributo para que a Casa do Infante veja aumentado o seu potencial turístico.

Sugerir correcção