Banksy vai dar 96 mil euros a um grupo de arte radical russo

Choose your weapon, de Banksy
Foto
Choose your weapon, de Banksy DR

Voina é um grupo de arte conhecido pelos seus protestos contra a política e o poder na Rússia O controverso artista britânico, Banksy, vai doar cerca de 96 mil euros a um grupo de arte russo, conhecido pelos seus trabalhos provocatórios. Dois dos membros do grupo estão mesmo em prisão a aguardar julgamento por vandalismo.

O controverso artista britânico, Banksy, vai doar cerca de 96 mil euros a um grupo de arte russo, conhecido pelos seus trabalhos provocatórios. Dois dos membros do grupo estão mesmo em prisão a aguardar julgamento por vandalismo.

Banksy colocou à venda, no site Picturesonwalls.com, uma série limitada de 175 cópias do trabalho "Choose Your Weapon", um cartoon com um homem encapuçado e de cara tapada, ao estilo de Banksy, a passear um cão a ladrar. Cada desenho custa 439 euros. Para o adquirirem, os interessados têm apenas que se registar no site, e hoje - data limite para efectuar o registo - o computador escolherá aleatoriamente as 175 pessoas que vão comprar a obra. O dinheiro acumulado das vendas será depois entregue ao Voina (Guerra), grupo russo conhecido pelas suas acções radicais. O grupo é conhecido por ter promovido uma orgia em frente ao Museu Biológico de Moscovo, numa performance irónica sobre a transferência de poder entre o ex-Presidente Vladimir Putin e seu sucessor, Dmitry Medvedev, por ter pintado um pénis de 65 metros numa ponte levadiça em São Petersburgo, e por ter libertado milhares de baratas em tribunal, durante o julgamento de dois membros do Voina.

Oleg Vorotnikov e Leonid Nikolayev foram detidos em Novembro deste ano e acusados de "hooliganismo" e actos de vandalismo. Os dois membros do grupo radical podem enfrentar uma pena até sete anos de prisão. A polícia russa acusa o Voina de causar prejuízos em milhares de euros.

Alexei Plutser-Sarno, líder do Voina, disse ao jornal britânico "The Guardian" que foi Banksy quem contactou o grupo russo, depois de saber que dois membros tinham sido detidos. "Agradecemos muito este apoio", disse o Plutser-Sarno. "A ajuda de Banksy vai atrair a atenção de todo o mundo para a repressão de que somos vítimas, assim como para o grande problema da liquidação da democracia na Rússia", acrescentou o líder.

Também Banksy é conhecido pelos seus trabalhos provocadores de crítica social e humor, mostrando alguma aversão à política e ao poder. Um dos seus trabalhos mais polémicos foi o que desenvolveu no muro israelita erguido na Cisjordânia que divide as zonas palestinianas.

Banksy, cuja identidade não é conhecida, escreveu uma altura: "Algumas pessoas tornam-se polícias porque querem tornar o mundo um lugar melhor. E algumas pessoas tornam-se vândalos porque querem tornar o mundo um lugar com melhor aspecto."