POSITIVO e NEGATIVO

+


Rolando e João Moutinho
O central esteve uns pontos acima de todos os jogadores que estiveram ontem no relvado do Dragão. João Moutinho foi o único capaz de competir com o defesa para o estatuto de melhor em campo.

Diego
Antes dos penáltis, que dominam a história do jogo, foi a principal figura, especialmente por causa de uma defesa a um remate de Rodríguez.

-


Falcao
No meio de tantos portistas com exibição negativa, destacou-se o avançado colombiano. Está habituado a resolver, mas desta vez estragou vários lances ofensivos.

FC Porto sobrevive a penálti no último minuto e volta a vencer

Foto
Belluschi tenta passar por Valdomiro Foto: Miguel Vidal/Reuters

Mesmo com as ausências forçadas de quatro titulares (Álvaro Pereira, Maicon, Fernando e Varela) e com André Villas-Boas na bancada por castigo, o FC Porto entrou bem no encontro e, passados dez minutos, não parecia que iria ter tantas dificuldades para vencer.

Diego, que travou um golo quase feito de Cristian Rodríguez na primeira titularidade na Liga do uruguaio, e remates perigosos de Guarín e João Moutinho, foi o primeiro obstáculo. Mas depois os culpados, mais do que os adversários, foram os próprios portistas, que fizeram uma das piores exibições da temporada. Com as alas do Setúbal quase apenas entregues aos laterais, os “dragões” não precisaram de passar pelos médios-centro para tentarem chegar à baliza de Diego, mas faltou sempre qualquer coisa: bons cruzamentos, boas recepções, mais velocidade e pontaria.

Os sadinos, que estão há cinco jornadas sem vencer, também não puderam contar com três titulares (Ney Santos, Miguelito e Silva) e, por causa disso, jogaram com quatro centrais na defesa. Na primeira parte, na qual estiveram quase sempre empatados, os visitantes não incomodaram Helton uma única vez.Depois de uma bola na trave de Belluschi, o primeiro período terminou com o penálti a favor do FC Porto. O árbitro considerou falta de Collin sobre Falcao e Hulk marcou o seu 12.º golo na prova, perante o único guarda-redes que já sobreviveu a dois castigos máximos.

A segunda parte trouxe um Setúbal mais atrevido, com Zeca a causar problemas, o maior deles resolvido por Rolando (71’), o portista mais inspirado. Depois houve dois lances que resumiram o mau jogo do líder: o 2-0 desperdiçado por um mau cruzamento de Fucile e por um passe desastrado de Ruben Micael, incapaz de assistir Falcao. Tantos erros permitiram ao Setúbal, que chegou a pensar sair do Porto com um ponto, manter-se vivo. Elmano Santos considerou falta de Fucile sobre Henrique, mas Jaílson, à segunda, atirou para a bancada, onde Villas-Boas com certeza festejou. O FC Porto manteve o currículo perfeito no Dragão.

Ficha de jogo

FC Porto, 1


V. Setúbal, 0


Jogo no Estádio do Dragão, no Porto. 
Assistência
18.912 espectadores.

FC Porto

Helton 5, Fucile 5, Otamendi 5, Rolando 8, E. Rafael 6 (Sapunaru 6, 74’), Guarín 6, Belluschi 6, J. Moutinho 7, C.Rodriguez 5 (Ruben Micael 5, 59’), Hulk 5 e Falcao 5 (Walter -, 83’).

V. Setúbal

Diego 6, Collin 6, R. Silva 6, Valdomiro 5, Anderson do Ó 5 (Sassá -, 87’), Hugo Leal 5, Bruno Gallo 6 (Zeca 6, 46’), François 5 (Henrique 6, 73’), Neca 5, Jaílson 5 e Pitbull 6.

Árbitro

Elmano Santos 4, da Madeira. 


Amarelos

Collin (42’), Fucile (66’), Valdomiro (69’), Helton (75’) e Otamendi (89’).

Golo

1-0, por Hulk, aos 44’ (g.p.).

Notícia actualizada às 22h45
Sugerir correcção
Comentar