Adeptos vaiam equipa à chegada a Lisboa

Foto
Benfica saiu goleado de Telavive Darren Whiteside/Reuters

“São uma vergonha”, foi uma das frases entoadas pelos poucos seguidores do clube que se deslocaram ao aeroporto para receber a equipa à chegada de Israel, onde a derrota deixou o Benfica sem hipóteses de apuramento para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões.

Nenhum dos futebolistas prestou declarações e Nuno Gomes, um dos capitães da equipa campeã nacional, afastou os microfones com as mãos quando os jornalistas tentavam falar com os jogadores à entrada do autocarro, que saiu do local perante protestos e alguns insultos dos adeptos.

Encabeçada pelo presidente do clube, Luís Filipe Vieira, e pelo treinador, Jorge Jesus, a comitiva saiu do aeroporto e em fila indiana e em passo acelerado rumo ao autocarro.

Vários adeptos viajaram com a equipa e um dos que o faz habitualmente, António Ramos, conhecido por "Barbas", manifestou o seu descontentamento afirmando que “Nuno Gomes tem de jogar desde o início e os jogadores têm de trabalhar mais”.

“A continuidade do treinador não está em causa”, acrescentou, à saída do aeroporto, enquanto o autocarro da equipa deixava o local.

O adepto que mais se fez ouvir à chegada da equipa, Paulo Pereira, reiterou que “este é um mau momento” e sublinhou que, “acima de tudo, é preciso dizer aos jogadores o quanto estão a jogar mal”.

“O Hapoel é uma equipa completamente acessível. Isto não passa pela substituição do treinador, que não adianta nada, mas por começar a jogar a bola”, concluiu o adepto.

A equipa "encarnada" viajou apenas esta quinta-feira para Lisboa, depois de ter perdido o voo após o jogo, por ter chegado a aeroporto de Telavive quando já estava encerrado o espaço aéreo israelita.

Sugerir correcção
Comentar