Liga dos Campeões

Sporting de Braga já amealhou mais de 12 milhões de euros

A caminhada europeia já rendeu mais de 12 milhões de euros ao Sporting de Braga
Foto
A caminhada europeia já rendeu mais de 12 milhões de euros ao Sporting de Braga Foto: Rafael Marchante/Reuters

Já entraram mais de 12 milhões de euros nos cofres do Sporting de Braga com a participação na Liga dos Campeões – mais de dois terços do orçamento do clube para o futebol nesta temporada.

Com a vitória (2-0) sobre o Arsenal, na terça-feira – a terceira na fase de grupos –, que permite aos minhotos sonharem ainda com os oitavos-de-final da prova, os cofres bracarenses somam, só em prémios de jogos, 2,4 milhões de euros. A UEFA “paga” 800 mil euros por cada triunfo.

A este valor tem que acrescentar-se os 7,1 milhões pela passagem à fase de grupos depois da equipa orientada por Domingos Paciência ter ultrapassado duas pré-eliminatórias contra clubes teoricamente mais fortes: os escoceses do Celtic e os espanhóis do Sevilha. Esta verba desdobra-se da seguinte forma: 3,8 milhões do prémio de participação na fase de grupos, mais um bónus de 550 mil euros por partida – seis jogos, 3,3 milhões.

O Sporting de Braga “engordou” ainda a sua conta bancária em cerca de 2,5 milhões pela divisão (com o Benfica) do valor do “market pool” para Portugal, que engloba transmissões televisivas e publicidade estática. Desta forma, o clube presidido por António Salvador já amealhou, sem contabilizar com as receitas de bilheteira dos jogos caseiros ante Celtic, Sevilha, Shakhtar Donetsk, Partizan e Arsenal, cerca de 12 milhões de euros.

Este bolo milionário representa já 70 por cento do orçamento do futebol bracarense para esta temporada, 17 milhões, e não ficará por aqui porque mesmo que não siga em frente na Champions (é terceiro do Grupo H, com nove pontos, os mesmos que o Arsenal e menos três que o líder Shakhtar Donetsk) tem a presença na Liga Europa já assegurada.

O Sporting de Braga vai decidir a 8 de Dezembro, na Ucrânia, a passagem aos oitavos de final da Liga dos Campeões, precisando de um de dois cenários: fazer melhor que o Arsenal ou, em caso de vitória dos ingleses, vencer por quatro golos de diferença o Shakhtar.