Sustentabilidade

Duas quintas de Amarante premiadas por usarem produtos naturais para tratar vinhas

António Pereira utiliza produtos naturais à base de infusões de cavalinha e algas naturais para tratar as suas vinhas, em Amarante, o que lhe valeu o prémio Best of Wine Tourism 2010 relativo a “Práticas Sustentáveis em Enoturismo”.

A utilização deste tipo de produtos permite “combater o oídio e o míldio, as duas principais doenças que atacam as nossas vinhas, sem recorrer a químicos, e não alterar o ambiente”, explicou hoje o vitivinicultor, em declarações à agência Lusa.

Este engenheiro sustenta “que foi pioneiro, nos vinhos verdes, na opção pela agricultura biológica” que pratica nas suas duas propriedades situadas em Amarante, designadamente a Quinta da Baseira e a Quinta do Freixo, onde produz “entre 200/300 pipas, dependente do ano”, de vinho verde tinto.

António Pereira contou que tudo começou em 1996, quando decidiu “fazer uma decapagem profunda das terras antigas para as substituir por dois metros de terras virgens que não tinham químicos”.

Plantou depois “vinha nova descontaminada” e em 2003, ao cabo de “um investimento muito grande, começou então a produzir vinho como se fazia há 200 anos”, que comercializa com as marcas Tinto Bom e Duas Vinhas.

“Hoje, posso dizer que tenho dois vinhos excelentes”, afirmou António Pereira, que quarta-feira recebe nas suas duas quintas jornalistas espanhóis e portugueses que a Turismo do Porto e Norte de Portugal convidou no âmbito de uma “visita educacional” aos diferentes premiados da edição 2010 Best of Wine Tourism.

O concurso Best of Wine Tourism é promovido, desde 2003, pela Câmara Municipal do Porto no âmbito das suas actividades na Rede de Capitais de Grandes Vinhedos e premeia os “serviços de enoturismo que se distinguem pela qualidade e pela excelência no acolhimento de visitantes/turistas, através de experiências originais e inovadoras”.

O concurso decorre em nove capitais vinhateiras espalhadas pelo mundo, nomeadamente Porto, Bordéus (França), S. Francisco (EUA), Bilbao (Espanha), Florença (Itália), Mendoza (Argentina), Mainz (Alemanha), Christchurch (Nova Zelândia) e Cidade do Cabo (África do Sul).

O seu objectivo é premiar “serviços de enoturismo que se distinguem pela qualidade e pela excelência no acolhimento de visitantes/turistas, através de experiências originais e inovadoras”.

Na edição deste ano, e além da Quinta da Baseira e Quinta do Freixo, foram galardoados em Portugal a Quinta do Seixo, em Tabuaço, Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo, em Sabrosa, o circuito Winelands of Portugal da Doc - DMC e o Restaurante Castas e Pratos, na Régua.