POSITIVO e NEGATIVO

+


Yazalde e Bruno Gama
Gama fez as assistências para os dois golos. Yazalde foi o jogador que melhor aproveitou as condições do relvado na primeira parte.

Alan
Inteligente e esforçado.

-


Matheus
O avançado falhou dois golos com o resultado em 0-0.

Braga versão visitante
Apenas dois pontos conquistados em 15 possíveis. Na época passada, perdeu em Vila do Conde os primeiros pontos na Liga. Agora marcou passo.

Futebol

A primeira vitória caiu para o lado do Rio Ave de Yazalde e Bruno Gama

João Tomás e Zé Gomes, os autores dos golos em Vila do Conde
Foto
João Tomás e Zé Gomes, os autores dos golos em Vila do Conde Foto: Miguel Vidal/Reuters

Não houve empate, portanto alguma estreia teria de acontecer – e não foi a primeira vitória fora do Sporting de Braga. Foram precisos nove jogos para o Rio Ave conseguir o primeiro triunfo no campeonato. O sucesso contra o vice-campeão (2-0), que jogou mais de uma hora com menos um, permite que o clube vila-condense respire um pouco melhor e escape, à condição, ao último lugar da classificação. Para a equipa de Domingos Paciência as contas são outras: era difícil fazer melhor em Vila do Conde dada a expulsão de Moisés, mas o topo da tabela está mais longe.

A chuva e o vento complicaram as coisas às duas equipas, mas se se tivesse que apontar um problema principal para os bracarenses – para lá de jogarem em inferioridade numérica, claro – esse seria a velocidade de Yazalde, um jogador que pertence ao clube minhoto, mas está cedido ao Rio Ave.

As dificuldades com o jovem avançado começaram cedo, quando Felipe teve de sair aos seus pés, continuaram quando Moisés e o guarda-redes hesitaram e só o poste os salvou (11’) e extremaram-se quando o árbitro João Capela considerou que o defesa-central o travou ilegalmente na grande área (27’). Felipe defendeu a grande penalidade de João Tomás e o Rio Ave, que jogou com nove portugueses no “onze”, parecia que estava mesmo condenado a só marcar de cabeça.

Mas o lance desequilibrou o jogo. Domingos certamente não queria perder um dos melhores centrais da Liga e também não queria usar Rodríguez antes do jogo com o Partizan, mas teve que o fazer.A capacidade de o Braga criar perigo praticamente terminou aí, mas antes tinha-se feito notar, quando Vandinho isolou Matheus (Paulo Santos defendeu) e quando o avançado protagonizou um contra-ataque simultaneamente brilhante e egoísta (Alan sprintou para se colocar em posição privilegiada, mas não recebeu a bola), que terminou com o salvamento de Wires.

Na segunda parte, os locais foram-se aproximando da baliza e o golo acabou por surgir por onde menos se esperava, obra do lateral-direito Zé Gomes, que rematou cruzado após passe de Bruno Gama (72’). Já depois de Sidnei ter falhado o 2-0, o Braga teve tudo para chegar ao empate – menos a pontaria de Elderson, que atirou ao poste. Na resposta, João Tomás, novamente após assistência de Gama, fez o seu terceiro golo nesta Liga, o primeiro com o pé, e sentenciou o triunfo.

Perfeito em casa, o Braga sofreu a terceira derrota em cinco jogos realizados como visitante. “O Rio Ave venceu o Sporting de Braga em juniores por 2-0”, lembrava-se na instalação sonora do estádio antes do jogo. Os adultos não lhes ficaram atrás.

Ficha de jogo

Rio Ave, 2


Sp. Braga, 0


Jogo no Estádio do Rio Ave, em Vila do Conde. Assistência
cerca de 3000 espectadores

Rio Ave

Paulo Santos 6; Zé Gomes 6, Gaspar 6, Ricardo Chaves 6, Jeferson 6; Wires 6, Bruno China 6, Tarantini (Braga 5, 64’) 6; Bruno Gama (Fábio Felício -, 88’) 7, João Tomás 6, Yazalde 7 (Sidnei 6, 77’). 


Sp. Braga

Felipe 7; Sílvio 6, Moisés 5, Fortunato 6, Elderson 6; Vandinho 6, Luís Aguiar 6 (Leandro Salino 5, 60’), Mossoró 6 (Rodríguez 6, 31’); Alan 7; Lima 5 (Paulo César 5, 46’), Matheus 5.


Árbitro

João Capela 5, de Lisboa. 


Amarelos

Ricardo Chaves (23’), João Tomás (42’), Braga (76’) e Fábio Felício (90+1’).

Vermelho

Moisés (27’).

Golos

1-0, por Zé Gomes, aos 71’; 2-0, por João Tomás, aos 83’.

Notícia actualizada às 22h23