Pinto da Costa elogia Hulk e Falcao e recorda a expulsão dos mouros de Lisboa

Foto
O presidente do FC Porto evocou a expulsão dos mouros de Lisboa Foto: Luis Efigénio/nFactos (arquivo)

“Cumpri a promessa de termos um plantel à FC Porto. Para isso acontecer, a primeira cláusula é que é preciso querer cá estar, a 100 por cento, ter a noção de que estamos num grande clube, com grandes colegas e muitas coisas para vencer”, disse, durante a cerimónia dos “Dragões de Ouro”.

Após elogiar cada um dos galardoados, o dirigente centrou-se nos dois avançados. “Hulk transmite a história do FC Porto, do vencedor, do homem que se apaixona por uma causa. Do homem que dá todo o seu talento ao serviço do colectivo. Espero ter-te cá muitos anos, porque sei que também esses anos serão de grande felicidade para ti e a tua família”, referiu.

Falcao, atleta do ano, recebeu palavras igualmente elogiosas: “Tenho grande admiração e vibro muito com os teus fantásticos golos, mas mais profunda é a admiração pela forma como trabalhas para os outros, alguém que abdica de marcar um golo para dar a um colega, como ainda aconteceu com a União de Leiria no segundo golo de Hulk, que retribuiu com o mesmo espírito para fazeres o terceiro golo”.

“É com esse espírito, entrega, valor e dedicação que vocês vão ser cada vez maiores e melhores, e cada vez mais merecem estar integrados no fantástico grupo que é actualmente a equipa do FC Porto”, acrescentou.

Pinto da Costa encerrou a sua intervenção com uma “farpa” aos rivais: “Em 1134, o bispo do Porto, D. Pedro Picoas, exortou os cristãos a juntarem-se para ir a Lisboa para conquistar os mouros e expulsá-los de Portugal. Ainda está lá escrito (Sé do Porto). Para além de um santo, D. Pedro Picoas foi também um grande sábio”.

Sugerir correcção
Comentar